Projeto ‘Sim, Eu Posso’ educa e melhora qualidade de vida

Por - em 20

O projeto ‘Sim, Eu Posso’ lançado em fevereiro na Capital pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP) está modificando a vida dos moradores dentro das comunidades. As aulas acontecem nas escolas municipais, associações comunitárias, centros da cidadania e salões de igrejas que são espaços de convívio e que facilitam a participação e assiduidade nas aulas. O programa é gerenciado através da Secretaria de Educação e Cultura (Sedec) e tem o objetivo de erradicar o analfabetismo.

No bairro mais populoso da Capital, Mangabeira, cerca de 15 alunos, entre 30 e 82 anos, assistem aula no anexo da Igreja Nossa Senhora das Dores. Segundo a monitora Amanda Cavalcanti, estudante de História da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), a evolução no aprendizado dos alunos é sentida diariamente.

“O esforço dos alunos é comovente. Cada fim de aula é uma festa. As senhoras conversam animadas sobre o que aprenderam durante o dia e se mostram persistentes diante das dificuldades, como na aula de hoje, sobre ‘cedilha’”, disse Amanda.

São inúmeros os exemplos de alunos que conseguiram superar os obstáculos e se mostram cada vez mais satisfeitos com o aprendizado. Maria Batista de Araújo, de 82 anos, é uma das alunas mais aplicadas. Ela acompanha com atenção toda a explicação da monitora. Maria Batista, que tem duas filhas e dois netos, frequentou a escola pela última vez aos 15 anos de idade. Para ela, essa tem sido uma experiência marcante. “Depois de muitos anos trabalhando, cuidando da casa e dos filhos, poder retornar a sala de aula é um momento único”, afirma.

Muitos alunos, não tendo com quem deixar os filhos e netos, levam todos para a sala de aula. Esse é o caso de Maria de Lourdes Carneiro, moradora do Cidade Verde, que estava há mais de 30 anos fora da sala de aula. “Estudei até o 4º série, trabalhei muito e não tive chances de continuar estudando. Com o ‘Sim, Eu Posso’, e a ajuda paciente da monitora, estou vencendo de forma confiante essa etapa”, revelou Maria de Lourdes.

Diante do sucesso das turmas piloto, cujas aulas encerraram em maio, 30 novas turmas foram iniciadas em agosto e a meta, segundo a coordenadora do programa, Luciana Barbosa, é ampliar a abrangência do ‘Sim, Eu Posso’ para outras localidades.

Sobre o programa – O ‘Sim, Eu Posso’ foi elaborado pelo Instituto Pedagógico Latino-americano y Caribeño (Iplac), de Cuba, com a finalidade de erradicar o analfabetismo da América Latina. O programa já foi utilizado por vários países como Equador, Bolívia, Argentina, Timor Leste, Nicarágua, Canadá, Espanha, Islândia, entre outros. Em João Pessoa, as turmas do programa são compostas de no máximo 15 alunos por sala, que participam das aulas durante três meses, sendo duas horas por dia, de segunda à sexta-feira. Os alunos são acompanhados através de monitores, vídeo aulas e recebem fardamento, cartilhas, caderno e lápis.