Projeto Vértice traz espetáculo ‘Baseado em fatos reais’ neste domingo

Por - em 98

Como é constituída nossa memória? Como retratar um fato anteriormente ocorrido quando não é possível voltar no tempo? Para levantar essas questões com arte, a Companhia de Ângelo Madureira e Ana Catarina, de São Paulo, apresenta neste domingo (26) o espetáculo de dança “Baseado em Fatos Reais”. O evento faz parte do Projeto Vértice, que reúne mostras de teatro, circo e dança e é realizado pela Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope). O espetáculo será apresentado no Theatro Santa Roza, a partir das 20h, com entrada gratuita.

Para a criação do espetáculo, a Companhia realizou processos de pesquisa iniciados com Somtir (2003), Outras Formas (2004), Como? (2005) e Clandestino (2006), abrindo-se em uma nova etapa, formada por uma trilogia.  A primeira obra dessa trilogia foi “O Nome Científico da Formiga” (2007) e a segunda “O Animal Mais Forte do Mundo” (2009). Ela agora se completa com a mais recente criação de Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira, “Baseado em Fatos Reais” (2010).

Pesquisa – O método de pesquisa empregado na trilogia foi o da montagem. A partir de 1.800 fotos da dupla, os materiais originais das suas quatro primeiras obras foram recortados e rearranjados, resultando em uma ampliação do vocabulário que vinha sendo desenvolvido.

A maior parte do que se vê em “Baseado em Fatos Reais” acontece no momento em que se apresenta. Seu material coreográfico vai se construindo e se reconstruindo ao longo do trabalho, o que permite que se percebam as diferentes histórias de cada um dos corpos na sua relação com a linguagem dos coreógrafos. A obra deseja levar o público a repensar o que significa viver em um mundo cada vez mais apoiado em imagens, que modelam os nossos desejos e condicionam os nossos comportamentos.

Companhia – A Companhia de Ângelo Madureira e Ana Catarina foi agraciada com o Prêmio Klauss Vianna em 2008. Foram contemplados com os IV e VII editais de Fomento à Dança do Município de São Paulo e realizaram, através do projeto Palco Giratório, uma circulação nacional passando por 11 Estados e mais de 40 cidades.

Como convidados, passaram por importantes festivais internacionais de dança profissional, entre eles: Festival Move Berlim, Bienal Internacional de Dança de Fortaleza, Panorama Rio Dança, Queer Zagreb, Plataforma Brasil Holanda, De Par em Par e Paralelo 16.

No repertório dos pesquisadores e coreógrafos destacam-se ainda Delírio (1999), Brasilibaque (2002) e Agô Dança Contemporânea (2008). Todas as obras artísticas são resultados de um amplo processo de pesquisa, onde o balé clássico, a dança contemporânea e a cultura popular se reconfiguram em uma nova linguagem.

Ficha Técnica:

Criação, pesquisa de linguagem, direção e aulas preparatórias:

Ângelo Madureira e Ana Catarina Vieira.

Iluminação, direção técnica e administrativa:

Juliana Augusta Vieira.

Figurinos:

Ana Catarina Vieira.

Elenco colaborador:

Patricia Aockio, Luiz Anastácio, Ana Catarina Vieira, Beto Madureira, Marcela Sena, Ângelo Madureira e Carolina Coelho.

Produção:

Iara Maria Vieira.

Técnico de luz e som:

Marcos Santos.

Direção Geral:

Ana Catarina Vieira