Projetos da PMJP são aprovados pelo Ministério do Esporte

Por - em 29

Crianças e adolescentes de 22 comunidades carentes da Capital serão beneficiadas com a aprovação, pelo Ministério do Esporte, de cinco projetos da Secretaria de Esporte, Juventude e Recreação (Sejer), órgão ligado à Prefeitura de João Pessoa (PMJP). A aprovação foi publicada no Diário Oficial da União no dia 13 de janeiro deste ano. A ação, denominada “Esporte Cidadão”, buscará recursos através da captação em empresas públicas e privadas, e ultrapassará o quantitativo de R$ 5 milhões. O objetivo é oferecer políticas públicas e sociais que atendam às crescentes demandas da população jovem do município por acesso à atividade esportiva, seja educacional ou recreativa.

As comunidades estão localizadas nos bairros de Água Fria, Mangabeira, Róger, Valentina Figueiredo e Cruz das Armas. O secretário da Sejer, Alexandre Urquiza, informou que manterá contato com as empresas que, uma vez contribuindo, poderão deduzir os impostos como forma de incentivo ao desporto. O projeto acontecerá em 26 espaços, entre eles ginásios, quadras poliesportivas, campos de futebol gramados e de areia, além de piscinas de 25 metros. As modalidades serão: futebol de campo, natação, futsal, vôlei e handebol, além de aulas de xadrez. “Os atletas desenvolverão não só a parte física e tática, mas também o intelecto”, disse Urquiza.
 
Sobre quando, efetivamente, será iniciado o projeto, o titular da pasta de Esportes relatou: “Tão logo consigamos os primeiros recursos, já estaremos desenvolvendo as atividades”. Em seguida, ele ressaltou que a Prefeitura entrará no “Esporte Cidadão” com a logística para possibilitar as atividades. O público alvo da ação está centrado nos alunos da rede pública de ensino, cuja faixa etária está entre 7 e 17 anos. Além do incentivo ao esporte, Alexandre Urquiza informou que os professores que atuarão na ação, todos qualificados, acompanharão o rendimento escolar dos alunos.

Todos os discentes receberão, ainda, acompanhamento periódico de pedagogos e assistentes sociais. Além das cinco modalidades esportivas, “os alunos do projeto terão aulas de xadrez, duas vezes por semana, durante 40 minutos, antes ou depois das escolinhas de esportes”, argumentou o secretário.