Projetos selecionados para o Laboratório Roteiro da Funjope foram apresentados nesta segunda-feira

Por Juneldo Moraes - em 148

Os três projetos selecionados para a primeira edição do Laboratório de Projetos Audiovisuais-W.R_Lab, realizado pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope), foram apresentados nesta segunda-feira (16), na Sala Linduarte Noronha, sede da Funjope.

Durante o encontro cada um dos proponentes apresentou seu projeto para os tutores e para o público presente. A primeira a apresentação foi do projeto “Quem é Elizabeth?”, de Kátia Dumont, seguido de “Norma”, de Diego Lima, e de “Hospedaria”, de Taís Albuquerque. Após a apresentação, os autores dos três projetos selecionados no edital assinaram o contrato através do qual receberão, no período de seis meses, uma ajuda de custo mensal no valor de R$ 800,00 (oitocentos reais) para participação presencial em atividades relacionadas ao desenvolvimento dos seus projetos.

Para Kátia Dumont, autora do projeto “Quem é Elizabeth?”, que conta, através da ficção, a história de Elizabeth Teixeira, é uma oportunidade ímpar. “É de suma importância para gente saber que pessoas habilitadas, que atuam na área, tratando de um produto nosso. Então a expectativa é de que gente possa aproveitar ao máximo do vai se oferecido nessa oficina, pois aprender eu sei que vou, eu espero também contribuir com o audiovisual”, disse.

Já Marcelo Vieira, professor do curso de Cinema de Universidade Federal da Paraíba (UFPB), e dos tutores do Laboratório de Roteiro, destacou o incentivo ao desenvolvimento do roteiro. “Isso fundamental porque essa etapa do desenvolvimento não costuma ser incentivada e muitas vezes os projetos vão para os editais ainda imaturos. Aqui a gente vai ter um período de seis meses para maturar, para dar qualidade a eles, para que eles, em uma etapa de produção estejam mais maduros e possam gerar obras que tenham maior repercussão social”.

Além de Marcel Vieira, o Laboratório de Roteiro W. R. Lab, terá como tutores Rodolpho de Barros, realizador audiovisual, diretor de “A ética das hienas”, premiado no Festival de Cinema de Gramado, e Mariah Benaglia, produtora criativa, que participou como produtora, diretora e atriz em dezenas de produções audiovisuais paraibanas.

Investimento no audiovisual – A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope), vem investindo cada vez mais no audiovisual. No total, já foram produzidos pelo Edital Walfredo Rodriguez 45 filmes, entre longas, telefilmes, medias e curtas-metragens, com investimentos de R$ 7.975.000, somando os três editais já lançados.

A PMJP também investe na divulgação das obras realizadas com recursos do Edital Walfredo Rodriguez, realizando, desde 2018, a Mostra de Cinema Walfredo Rodriguez, assim como investe nas atividades de formação através de oficinas, dos Encontros com o Cinema Paraibano, no qual produtores e diretores debatem seus projetos com o público.