Projovem busca parceria com empresários da construção

Por - em 41

O Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã de João Pessoa realiza na terça-feira (18) um novo encontro empresarial com o objetivo de captar vagas de trabalho para os alunos dos 19 cursos oferecidos pelo programa. O evento será às 18h, na sede do Sindicato da Construção Civil (Sinduscon) – localizada na rua Álvaro de Carvalho, 248, Tambauzinho.

Este será o quarto encontro empresarial realizado pelo Projovem de João Pessoa para firmar parcerias com empresário. O próprio setor da construção civil já havia sido anteriormente contatado, assim como empresários do comércio e da indústria de panificação.

Dos 6 mil alunos que participam desta segunda edição do Projovem Trabalhador em João Pessoa (a primeira aconteceu em 2009), 30% devem ser inseridos no mundo do trabalho, segundo prevê o convênio com o Governo Federal, por meio de emprego com carteira assinada, de estágios, do trabalho autônomo ou do estímulo ao empreendedorismo.

Além de buscar parceria com o setor empresarial alcançar essa meta, o programa também está encaminhando profissionais para vagas já abertas (como é o caso das oportunidades oferecidas com a construção do Shopping de Mangabeira, que podem absorver até 90 alunos indicados pelo programa) e fazendo a inscrição deles no Sine (Sistema Nacional de Empregos).

Sobre o programa – O Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã é um programa federal vinculado ao Ministério do Trabalho e Emprego e gerido pelas prefeituras e governos estaduais que tem como meta capacitar jovens em situação de vulnerabilidade social e econômica e inseri-los no mercado de trabalho.

Em João Pessoa, essa é a segunda edição do projeto. A primeira foi realizada em 2009 e formou 4.020 alunos. Na edição atual, estão em sala de aula desde o mês de maio 6 mil jovens. As aulas estão previstas para terminar no final de outubro.

Podem participar jovens com idade entre 18 e 29 anos que estejam cursando ou tenham concluído o Ensino Fundamental ou o Médio. Quem faz algum curso de graduação ou já possui trabalho com carteira assinada não pode se inscrever. Os alunos recebem bolsa-auxílio no valor total de R$ 600, dividida em seis parcelas de R$ 100, material didático, fardamento, vale transporte e lanche.