Público aprova e Capital se destaca no São João da PB

Por - em 31

O ‘São João de João Pessoa – O Melhor da Gente’, já acabou, mas deixou o gostinho da saudade das 18 noites em que o Ponto dos Cem Réis foi palco para a cultura popular. Forró, xote, baião, folguedos e quadrilhas brilharam durante os festejos dos santos e atrairiam uma multidão que confirmaram que a Capital está inserida definitivamente como um dos melhores roteiros juninos da Paraíba.

O público que participou da festa fez questão de deixar registrado suas impressões sobre o São João da Capital, não só pelas atrações, mas também pela organização, segurança e infra-estrutura oferecida pela Prefeitura Municipal de João Pessoa. O casal Ernani e Davina Vasconcelos, ele artista plástico, ela empresária, mostraram-se satisfeitos com a festa promovida pela Fundação Cultura de João Pessoa (Funjope).

Eles residem no município de Mamanguape, mas mantém negócios em João Pessoa. “Estou encantado com os shows, a valorização do que é nosso. Da nossa cultura, tudo somado ao clima festivo e de tranquilidade”, disse o artista plástico, sendo apoiado por sua esposa e filha.

Para a arquiteta Dayse Malheiros, que passa férias em João Pessoa e reside no Estado de Pernambuco, a ”programação está ótima”, ressaltando que conhece o São João de outras cidades, inclusive Caruaru e Campina Grande, citando que os festejos juninos da capital paraibana estão nivelados com os promovidos nesses municípios. “A festa está linda e as atrações, dez”, disse de forma descontraída.

Já o adolescente Thiago Lucas, acompanhado por um grupo de amigos, revelou que está frequentando a festa no Ponto de Cem Réis desde o início dos festejos.

“Eu e o pessoal está vindo quase todos os dias. O bacana que não estamos vendo violência. Estamos vendo, sim, muito forró, muito namoro, muita gente bonita e bons shows”, disse, para em seguida elogiar a facilidade que vem encontrado para chegar ao local dos eventos. “Não falta ônibus, e isso facilita nossa locomoção”, observou.

Para o vendedor informal Eduardo Gonçalves de Souza, que todos os dias está no Ponto de Cem Réis comercializando água de coco, cerveja e refrigerante, o São João de João Pessoa não é, apenas, diversão.

“Enquanto as pessoas se divertem, eu tenho a chance de ganhar um dinheiro extra. Sou filho natural daqui, e nunca houve tradição de São João. Hoje isso é diferente e estou achando ótimo. Ganho dinheiro e ainda me divirto”, brincou.