Público lota as areias de Tambaú na quarta noite do Estação do Som

Por - em 64

O cantor Jorge Aragão colocou todo mundo para sambar na noite deste sábado (14), nas areias da praia de Tambaú, durante a apresentação do seu show no ‘Estação do Som’. A festa começou animada pela alegria e irreverência da banda paraibana Omelete, que apresentou um repertório inspirado na música brega e foi coroada pelo sambista, letrista e compositor carioca que entrou no palco às 23h. O evento é uma realização da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio da Fundação Cultural (Funjope), em parceria com o Governo Municipal.

Feliz por voltar a João Pessoa, Jorge Aragão contou que tem raízes nordestinas. “Sou neto de baiano e, apesar de ser carioca, aqui me sinto em casa”, afirmou. Para o artista, um show nunca é igual ao outro e a festa depende da sinergia e interação com o público.“Não sou eu que faço com que o povo esteja contente com o meu trabalho, apenas devolvo o que eles me dão. Vou cantando no show o que me dá na cabeça. A banda já está acostumada”.

A sintonia com o público paraibano deu certo e a noite foi de pura animação. Com mais de 20 álbuns lançados e 30 anos de carreira, o cantor fez um apanhado dos seus grandes sucessos como “Abuso de Poder”, “Do Fundo do Nosso Quintal” e “Falsa Consideração”.

Prestígio do público – A perspectiva da organização do evento é que mais de 60 mil pessoas estiveram presentes nas areias de Tambaú. Segundo Cristiane Rique, o projeto é uma democracia em todos os sentidos. “Investir na cultura e atender aos mais diferentes públicos é muito importante para a Paraíba e para o mundo”, disse.

As amigas Suelena Ribeiro e Jussara Rafai afirmaram que o evento incentiva o turismo, mas também privilegia os próprios paraibanos, como opção de lazer gratuita. “Além disso, também gera emprego e renda, através de atividades informais, incentiva o trabalho de artistas locais e traz para o estado bandas que costumeiramente não vem à cidade”, acrescentaram.

Fabiano Silva ressaltou a preservação da identidade cultural de João Pessoa como um ponto a favor do evento. “João Pessoa está cada vez mais atrativa, prova disso é a realização de projetos como este, bem organizados e com música de qualidade, acessível para todos”, pontuou.

Banda Omelete– A irreverência da banda Omelete levantou o astral da plateia presente e esquentou as turbinas do público que estava aguardando a apresentação de Jorge Aragão. Ao mesmo tempo que o grupo apresentou músicas bregas de artistas consagrados como Waldick Soriano, Reginaldo Rossi e  Carlos Alexandre, também mostrou o lado divertido com sátiras e performances no palco.

O que move os artistas, de acordo com Sinfrônio Petrônio, vocalista da banda, é o prazer de resgatar o valor da música brega da década de 60 e 70, sempre com humor. Músicas como “Você não me ensinou a te esquecer”, “Eu não sou cachorro não”, “O meu sangue ferve por você”, levou a platéia ao delírio.

Circuito do Sol Paraíba – O ‘Estação do Som’ faz parte do projeto ‘Circuito do Sol Paraíba’, que acontece durante todo o mês de janeiro com uma vasta programação cultural, que envolve ainda esporte e lazer, e conta com a presença de artistas locais e nacionais. Na próxima sexta-feira (20) apresentam-se no Ponto de Cem Réis o cantor Marcelo Camelo e o paraibano Wister Galvão. Já no sábado (21) é a vez do cantor Lulu Santos e da cantora Gláucia Lima.