Público lota Ponto de Cem Réis na primeira noite do São João de JP

Por - em 33

Muito forró e animação marcaram a primeira noite do “São João de João Pessoa – O Melhor da Gente”, nesta quinta-feira (23), véspera de São João. Na principal noite do calendário junino, o tradicional forró nordestino foi celebrado pelas atrações Zé Calixto, Joquinha Gonzaga e o grupo Swing Nordestino – grandes nomes do estilo – e pelo público que lotou o Ponto de Cem Réis, no Centro da Capital. A festa é promovida pela Prefeitura de João Pessoa, por meio de sua Fundação Cultural (Funjope), com apoio de vários órgãos e secretarias municipais. O prefeito de João Pessoa, Luciano Agra, compareceu ao evento e fez questão de subir ao palco principal da festa para cumprimentar o público.

O encontro dos Mestres Aboiadores abriu a programação oficial do evento, que este ano homenageia o cantor Genival Lacerda pelos seus 60 anos de carreira e 80 anos de vida. Eles subiram ao palco após as apresentações dos trios Regionais do Forró, Flor de Caruá e Basto do Acordeom.

Com mais de 50 anos de carreira e 75 de vida, o sanfoneiro e compositor campinense Zé Calixto mostrou porque é conhecido como “poeta da sanfona” e uma referência quando se trata do fole de 8 baixos. No show, ele fez o público arrastar o pé tocando músicas como Sebastiana, Último Pau de Arara e Só Quero um Xodó, contagiando todos que resolveram sair de casa para se divertir na festa.  “É uma honra mais uma vez tocar pra vocês. Essa noite vai ter música da melhor qualidade”, afirmou o sanfoneiro.

Herdeiro cultural e sobrinho do “rei do baião”, Luiz Gonzaga, Joquinha Gonzaga subiu ao palco em seguida, onde cantou músicas de seu tio Gonzagão e de sua própria autoria. O grupo Swing Nordestino encerrou a programação da noite, animando todos com o mais autêntico forró.

A dona de casa Vera Lúcia Santos trouxe a filha e o neto de cinco anos para prestigiar a abertura do São João da Capital. “Fazer a festa aqui no Ponto de Cem Réis foi uma ideia muito boa. Eu me sinto segura para trazer minha família e dançar muito forró”, disse. Já o servidor público federal Helton Medeiros ressaltou que a programação do São João este ano está especial. “Eu gostei muito da programação que resgata a tradição nordestina e traz forrozeiros de renome. Com certeza virei também nos outros dias do evento”, afirmou.

Uma forte estrutura que conta com o apoio da Superintendência de Transportes e Trânsito (STTrans), Samu, Guarda Municipal, Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), Corpo de Bombeiros, Polícias Civil e Militar, foi responsável pela segurança e tranquilidade do evento.

Cultura Popular – No Palco da Cultura Popular, o grupo de coco “Coco Novo Quilombo de Gurugi” e os violeiros Antônio Batista e Severino Paulo completaram a diversão da noite de véspera de São João.

Emboladores – Este foi o primeiro ano do Festival, que contou com a participação dos emboladores Lindalva e Lavandeira, Zezinho da Borborema e Curió de Bela Rosa, Zezinho e Carlos Batista, Frank e Nazar, Geraldo Mousinho e Ginaldo Mousinho. O encontro aconteceu no período da tarde, na Praça Rio Branco, no Centro.

Com pandeiros nas mãos, a dupla Lindalva e Lavandeira abriu o festival entoando versos sobre o São João e a cultura nordestina. “Durante o período junino, a nossa arte é bem valorizada. O festival é uma oportunidade de aproximar a embolada do povo, de divulgar essa cultura que é tão nordestina”, ressaltou o embolador Lavandeira do Norte. “Além de divulgar a embolada, que ainda é pouco conhecida, o festival é a chance de juntar essa turma boa de artistas da terra. É um grande encontro”, destacou o embolador Ginaldo Mousinho.

Além das pessoas que passavam pelo local, a festa dos emboladores fez os comerciantes da redondeza, como Harold Camelo, caírem na dança. “Isso é bom demais. Anima a gente. Lembro dos grandes tempos dessa praça quando sempre tinha música aqui. A Rio Branco está renascendo ao som da música do Nordeste”, afirmou o comerciante.