Público tem até o dia 20 para visitar exposição Arte Sustentável na Estação Cabo branco

Por Adriana Crisanto - em 394

A exposição Arte Sustentável – Natureza em Forma e Imagem, da artista plástica paulistana Beatriz Maria Bettanin Dória, fica em cartaz na Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes, no Altiplano, até o próximo domingo (20). As peças estão expostas no hall do prédio administrativo. A entrada é gratuita e o horário de visitação é das 10h às 19h.

Em ‘Arte Sustentável’, o visitante encontrará pedaços de árvores e raízes calcinadas (queimadas) dos incêndios causados pelo homem a Mata Atlântica brasileira. Estas receberam um tratamento todo especial nas mãos da artista e ressurgem como verdadeiras obras de arte. As peças são trabalhadas com as imperfeições das árvores para depois dar vida exuberância ao material encontrado na natureza.

Bia Dória, como é mais conhecida, expõe obras da sua primeira fase artística. “São obras de uma das primeiras fases da escultora e evidenciam toda dramaticidade das florestas e matas acometidas pelos incêndios”, comentou a curadora da Estação Cabo Branco, Larissa França.

As obras desta exposição compõem o acervo da TWS Empreendimentos, que ofereceu para o público uma reflexão sobre a questão do desmatamento das florestas, poluição dos rios e mares, ao mesmo tempo em que dá ao visitante a oportunidade de mergulhar nas possibilidades no mundo das artes plásticas, em especial da escultura.

Toda a inspiração para as obras e esculturas desta exposição e de outras que Bia Dória realizou vem de Frans Krajcberg, do qual a artista foi aluna, é admiradora e tem muito respeito. Frans Kracjberg, que morreu no ano passado, abriu a exposição inaugural da Estação das Artes. Ele foi um grande pintor, escultor, gravador, fotógrafo e artista plástico nascido na Polônia e naturalizado brasileiro.

Outras exposições – Em cartaz também na Estação Cabo Branco a exposição comemorativa aos 70 anos do fotografo Guy Joseph. No local, o visitante vai encontrar 100 fotografias, em tamanho A3, que o fotógrafo considera mais relevantes de sua carreira.

Já no dia 22 de maio, próxima terça-feira, será aberta a expositora da artista visual Georgia Cardoso. A exposição é composta por três vídeos-arte que constroem poeticamente essa transição da mulher urbana de volta ao matriarcado. Ainda tem dez pinturas em acrílico onde a mulher é o corpo da temática, unindo em suas singularidades esses diversos matriarcados construídos em cada tela, além de uma instalação.

Contato para imprensa:

Débora Carvalho (chefe do Setor de Gestão Educacional): 9 8815-3437