Público vibra com sucessos de Odair José na primeira noite da Festa das Neves

Por - em 66

“Vamos fazer dessa noite, a noite mais linda do mundo…” Os versos do cantor Odair José soaram como profecia na noite dessa quarta-feira (1º), durante a abertura da Festa das Neves, no Ponto de Cem Réis. O público vibrou com os sucessos que marcaram os 40 anos de carreira de um dos maiores artistas da música popular. Antes, às 21h, o sergipano radicado na Paraíba Paulo Vinícius atraiu o público com um repertório rico do cancioneiro brasileiro, além de músicas autorais.

Quem saiu de casa esperando ouvir os grandes clássicos de Odair José não se decepcionou. O cantor fez um passeio pela carreira e incluiu algumas canções do disco novo, “Praça Tiradentes”. “Desde que comecei meu trabalho, nos anos 70, o público de João Pessoa sempre me recebeu de forma muito carinhosa. Sou um cantor do povo, então participar de uma festa popular como essa é uma delícia, eu me emociono com isso”, disse o cantor, minutos antes de subir ao palco.

E para a alegria do público que lotou o Ponto de Cem Réis, as músicas “Cadê você”, “Uma vida só”, “Eu vou tirar você deste lugar” e “Assim sou eu” estavam todas lá.  Entre os fãs, estavam pessoas de todas as idades. O estudante Caio Cagliani, de 26 anos, não era nem nascido quando Odair José lançou os primeiros sucessos, mas isso não o impediu de se divertir ao som das canções bregas: “Eu curto a Festa das Neves desde a infância. Todos os anos a gente tem que comer maçã do amor, brincar de tiro ao alvo e ver a Monga, mas hoje estou aqui para ver Odair José”, disse.

A aposentada Lucia de Fátima Ourigues, de 58 anos, ficou feliz com o que viu da primeira noite da Festa das Neves: “É uma festa tipicamente familiar, tranquila, uma boa oportunidade para passear com a família e se distrair. Hoje, eu e meu marido viemos para ver Odair José, depois voltaremos para visitar a festa toda”, comentou a aposentada.

Palco principal – A programação do palco principal começou às 21h, com a apresentação do cantor Paulo Vinícius. “É uma grande responsabilidade abrir a primeira noite, mas imagino que também a segunda, a terceira, enfim, todas, porque essa festa é maravilhosa. Como artista, é a primeira vez que eu participo e me sinto muito honrado. A recepção do público foi bastante calorosa”, disse.

A proximidade do timbre vocal do cantor com o do paraibano Zé Ramalho chamou a atenção do público, principalmente na interpretação das canções já consagradas na voz de Zé. “Ele é meu mestre, isso é inegável. A gente tem uma semelhança de timbre vocal e tenho a felicidade de ser amigo dele. Não tenho a minha carreira pautada em cima do trabalho dele, mas quando a gente vem fazer um evento dessa natureza e encontra um público dessa dimensão, é importante cantar esses sucessos memoráveis”, disse. 

Cultura popular – Ontem, a partir das 18h, também foi aberta a segunda edição do projeto Brincantes Brasileiros na Paraíba. Participaram da primeira noite os grupos de cultura popular Cavalo Marinho de Bayeux, Lapinha de Nazaré e Urso Canibal. As apresentações aconteceram no Ponto de Cem Réis e seguem até domingo, com a participação de grupos de cultura popular de cidades da Paraíba e de estados vizinhos.