Qualidade da alimentação na Rede Municipal de Ensino é referência de boas práticas

Por Max Oliveira - em 414

Alimentação saudável promove saúde. Em crianças, bons hábitos alimentícios proporcionam benefícios como desenvolvimento cognitivo, crescimento, melhora da imunidade e prevenção de doenças. Quem afirma é a nutricionista da Unidade de Saúde da Família (USF) do Jardim Planalto, Estefany Gomes Araújo, que ainda ressalta o papel dos pais e a importância da escola nessa relação com as crianças.

“Tem que haver um acompanhamento. Primeiro, os pais têm que incentivar as crianças a comerem alimentos saudáveis e evitar aqueles que não são bons para a saúde. O ideal é que isso aconteça tanto no ambiente de casa como na escola – uma junção de práticas, que faça com que as crianças estejam sempre bem alimentadas e, consequentemente, saudáveis”, orientou.

A política nutricional desenvolvida pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) na rede municipal de ensino visa justamente atender essa necessidade. A PMJP investe, por ano com a alimentação escolar, aproximadamente R$ 15,6 milhões, sendo 60% de contrapartida com recursos próprios do município. São quase 93 mil refeições sendo oferecidas diariamente. Nas escolas regulares, os alunos fazem uma refeição na escola, dependendo do turno. Já quem estuda em unidades de Tempo Integral, faz três refeições.

Nas creches, cada criança faz cinco refeições por dia (café da manhã, lanche, almoço, lanche e jantar). Uma política, inclusive, que vem sendo reconhecida nos últimos anos. As creches Delegada Maria Teresa, em Miramar, e Júlia Ramos, na Torre, se destacaram entre mais de 800 unidades de Ensino Infantil de 24 estados brasileiros, em uma seleção realizada pelo FNDE, dentro do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE), e escolhidas para participar do livro lançado recentemente pelo Centro de Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

De acordo com o FNDE, foram selecionadas as 30 melhores experiências de todo o Brasil sobre a promoção da alimentação saudável e prevenção da obesidade na Educação Infantil. Já o Centro de Referência da Educação Infantil (Crei) Custódia Nóbrega, localizado em Mangabeira VI, que atende crianças na faixa dos seis meses aos quatro anos, já recebeu dois importantes selos de qualidade do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) – alimentação complementar e prevenção da obesidade infantil e alimentos regionais brasileiros.

“Nos sentimos muito orgulhosos com essas conquistas”, disse Maria da Conceição de Oliveira, do Crei Custódia Nóbrega. “Nossa unidade trabalha educação alimentar envolvendo as crianças e todos os profissionais da escola. Desenvolvemos atividades lúdicas que dialogam com a questão nutricional, o cardápio que segue a risca as orientações da nutricionista da Rede Municipal de Ensino, com as cinco refeições diárias”, concluiu.