Quarteto em Cy canta Vinícius e Caymmi na Festa das Neves deste domingo

Por - em 58

As canções do poeta Vinicius de Morais e do compositor Dorival Caymmi vão ser ecoadas pelas vozes femininas do Quarteto em Cy neste domingo (31), no Ponto de Cem Réis. A segunda noite da Festa das Neves 2011 terá ainda o show da cantora pernambucana, radicada na Capital, Polyana Resende. A programação do aniversário da cidade começa antes, com o ‘Brincantes Brasileiros na Paraíba’, a partir das 19h.

O evento da cultura popular contará com a participação do grupo potiguar Caboclinho de Ceará-Mirim e das manifestações folclóricas locais do Congos de Pombal, Ciranda de Vó Mera e seus Netinhos, além do Coco do Mestre Zé Zuca. A realização é da Prefeitura de João Pessoa, por meio de sua Fundação Cultural (Funjope).

O show “Vinicius e Caymmi em Cy” é a coroação dos 47 anos de carreira do Quarteto em Cy, completados no mês passado. Para esta comemoração de aniversário da capital paraibana, as integrantes prepararam uma apresentação especial. O repertório escolhido homenageia dois dos maiores compositores brasileiros, que estiveram juntos com o grupo em 1965, por ocasião do memorável “Vinicius e Caymmi no Zum Zum com o Quarteto em Cy”.

O grupo vai cantar composições de Vinícius e também de Caymmi, como “Pela Luz dos Olhos Teus”, “Samba de Orly”, ”Maricotinha”, “Maracangalha”, “Vatapá”, “Saudade da Bahia”, “São Salvador”, “Milagre”, “História dos Pescadores”, além de uma pout pourri com “Você já foi à Bahia”, “Nem Eu”, “Só Louco” e “ Nunca Mais”. No repertório também não faltará “Tarde em Itapuã”, “Berimbau”, “Garota de Ipanema”, “Canto de Ossanha”, “Eu Sei Que Vou Te Amar” e “Samba da Bênção”.

Durante o show, o Quarteto em Cy vai contar ainda algumas curiosidades sobre as conversas que os dois compositores mantinham no show do Zum Zum, que teve duas temporadas de sucesso nos anos de 1965 e 1966. O trabalho que será apresentado em João Pessoa é o mesmo que deu origem ao segundo DVD do Quarteto em Cy.

O nome do grupo foi dado por Vinicius de Moraes e Carlos Lyra, a partir das sílabas iniciais das irmãs Cyva, Cybele, Cynara e Cylene. Depois de várias mudanças, a formação atual conta com Cyva, Cybele, Cynara  e  Sonya.

A carreira do Quarteto em Cy começou em 1964, no Beco das Garrafas, em Copacabana, no Rio de Janeiro, reduto da Bossa Nova na época. Desde a década de 60, o grupo já gravou 38 álbuns, sendo reconhecido nacional e internacionalmente como ícone fundamental da história da Música Popular Brasileira.

Polyana Resende – A artista, que também é compositora, possui oito anos de carreira. Ela começou cantando tanto em bares e boates como também em bandas bailes. Polyana já participou de concertos com a Orquestra Sinfônica da Paraíba, fazendo back vocal para as cantoras Alcione e Renata Arruda. Também fez apresentação como solista convidada da banda 5 de Agosto, no projeto ‘Músicas do Mundo’, da Funjope.

No show que será realizado neste domingo, o público vai poder curtir muito samba, forró, frevo, maxixe, coco e maracatu. A cantora interpretará canções de sua autoria com parceria de Potyzinho (“Choro pra Jacob” e “Lembrando de Antigamente”). Também trará canções dos paraibanos Jonatas Falcão (“Coco de Fadas”) e Bebé de Nathécio (“Forró Tem Que Ser Assim”).

A plateia vai conferir ainda releituras de nomes já consagrados como Gordurinha, Jackson do Pandeiro, Rosil Cavalcante, Sivuca e Luiz Bandeira. Polyana Resende será acompanha por Vitor Ramalho (bateria), Lais Fontes (percussão), Carlos Moura (percussão), Poty Lucena (baixo elétrico), Renan Rezende (flautas) e Potyzinho (cavaquinho e direção musical).

Caboclinho de Ceará-Mirim – Os caboclinhos do Ceará Mirim são destaques no folclore do Rio Grande do Norte e representam a única manifestação tradicional viva desse tipo de dança. Desde 1952 eles se apresentam para o povo. O município que dá nome ao grupo é onde existe o maior número de lendas do estado potiguar.

A brincadeira popular acontece com duas filas de 14 caboclinhos. Nelas movimentam-se Presidente, Matroá, Perós-Mingus, Porta-Bandeira e suas auxiliares. Eles usam túnica e calça comprida, sobreposta por uma tanga. A indumentária é completada pelos cocares. Também utilizam arco-e-flecha como instrumento musical, dando ritmo à dança, além de tambores, flauta e pífano.

Congos de Pombal – a cultura popular de Pombal merece destaque no Sertão paraibano, em especial no que diz respeito à comemoração da Festa do Rosário. No evento, costumam se apresentar os grupos Negros dos Pontões, Congos e Reisado. Para ter uma ideia da importância dos congos para as tradições brasileiras, basta dizer que a manifestação chega a constar na pesquisa das Missões Folclóricas, do poeta e romancista de Mário de Andrade.

Ciranda de Vó Mera e seus Netinhos – Vó Mera é um dos expoentes mais carismáticos da cultura popular paraibana. A moradora do bairro do Rangel, em João Pessoa, relata que o primeiro coco que participou aconteceu na cidade de Alagoinha.

A dança é tradicional das festas juninas. A ciranda era comum ainda durante a brincadeira de queima das peças de barro e madeira em fornos e carvoeiras, que durava a noite inteira. A manifestação era necessária para que as pessoas ficassem acordadas, evitando o estrado da produção e o apagar da carvoeira.  Vó Mera hoje se apresenta juntamente com os seus netos e possui um CD gravado. Recentemente, seu nome foi atribuído ao anfiteatro localizado na praça do Rangel.

Coco do Mestre Zé Zuca – A dança é uma marca da cultura nordestina, significando um verdadeiro momento de reunião comunitária. O Coco do Mestre Zé Zuca, em particular, é uma manifestação típica do município paraibano de Queimadas. Ela reflete uma expressão muito específica, na qual são verificadas influências decorrentes do fluxo demográfico dos antigos habitantes de Pernambuco para a comunidade do Sítio Sulapa.

Acredita-se que a brincadeira foi influenciada por outra manifestação – o cavalo marinho pernambucano. O coco brincado em Queimadas se diferencia daquele por ser uma dança de desafio, na qual a pessoa que entra no meio da roda provoca outra a lhe tomar o lugar. São comuns golpes como rasteiras para derrubar o desafiante. A festa leva o nome de samba de coco e pode ser organizada espontaneamente ou por ocasião de novenas católicas. É acompanhada, no segundo caso, por um terno de pífanos.

“Brincantes Brasileiros na Paraíba” – A novidade da programação da edição 2011 da ‘Festa das Neves’ é o ‘Brincantes Brasileiros na Paraíba’. O encontro nacional de cultura popular tradicional reúne, durante oito dias, 33 grupos e duplas, além da exibição do documentário “Missão de Pesquisas Folclóricas” (São Paulo, 1938), do poeta e romancista Mário de Andrade, com 25 minutos de duração. As apresentações começam na tenda armada no Ponto de Cem Réis, sempre a partir das 19h. Depois é que acontecem os shows dos artistas locais e nacionais, em palco armado na mesma praça, previstos para iniciar às 21h.

 

Confira abaixo a programação da Festa das Neves 2011:

“BRINCANTES BRASILEIROS NA PARAÍBA”

Local: Ponto de Cem Réis (tenda do encontro nacional de cultura popular tradicional)

Horário: 19h

 

Domingo – 31/07

Caboclinho de Ceará-Mirim (Ceará-Mirim/RN)

Congos de Pombal (Pombal/PB)

Ciranda de Vó Mera e seus Netinhos (Rangel – João Pessoa/PB)

Coco do Mestre Zé Zuca (Queimadas/PB)

 

Segunda-feira – 01/08

Babau do Mestre Clébio (Guarabira/PB)

Lapinha São Sebastião (Cruz das Armas – João Pessoa/PB)

Coco do Mestre Benedito (Cabedelo/PB)

Coco do Galo Preto (Recife/PE)

 

Terça-feira – 02/08

Babau do Mestre Clóvis (Guarabira/PB)

Nau Catarineta Feminina (Cabedelo/PB)

Lindalva e Lavandeira (Várzea Nova – Santa Rita/PB e Natuba/PB)

Coco Novo Quilombo de Gurugi (Conde/PB)

Jongo do Pinheiral (Pinheiral/RJ)

 

Quarta-feira – 03/08

Cavalo Marinho Infantil do Mestre João do Boi (Bairro dos Novais – João Pessoa/PB)

Ciranda Nova de Odete de Pilar (Pilar/PB)

Cambindas Brilhantes de Lucena (Lucena/PB)

Cirandeiros do Vale do Gramame (Engenho Velho – João Pessoa/PB)

 

Quinta-feira – 04/08

Zezinho da Borborema e Curió de Bela Rosa (Guarabira/PB e Mogeiro/PB)

Coco de Roda Indígena da Aldeia Cumaru (Baía da Traição/PB)

Ciranda do Sol (Bairro dos Novais – João Pessoa/PB)

 

Sexta-feira – 05/08

Exibição do documentário  “Missão de Pesquisas Folclóricas” (São Paulo, 1938), de Mário de Andrade com 25 minutos

Boi de Reis Estrela do Norte (Bairro dos Novais – João Pessoa/PB)

Reisado de Zabelê (Zabelê/PB)

Maracatudo Camaleão (Olinda/PE)

Boi Bumbá Corre Campo (Manaus/AM)

Ciranda dos Tupinambás (Mandacaru –João Pessoa/PB)

 

Sábado – 06/08

Maracatu Rural Leãozinho das Flores (Pedras de Fogo/PB)

Cacumbi do Mestre Deca  (Laranjeiras/SE)

Samba de Pareia (Laranjeiras/SE )

Penha Cirandeira  (Várzea Nova –  Santa Rita/PB)

Banda Cabaçal do Mestre Zé Pretinho (Tavares/PB)

 

 

SHOWS

Local: Ponto de Cem Réis (palco dos shows)

Horário: 21h

Domingo – 31/07

Polyana Resende

Quarteto em Cy

 

Segunda-feira – 01/08

Cabruêra

Banda Eddie

 

Terça-feira- 02/08

Banda Tuaregs

Márcio Greyck

 

Quarta-feira – 03/08

Banda Auto Pista

Bartô Galeno

 

Quinta-feira – 04/08

Banda Sonora Samba Groove

Banda Black Rio

 

Sexta-feira – 05/08

Orquestra de Câmara Cidade de João Pessoa (OCCJP)

Zélia Duncan

 

Sábado – 06/08

Paulo e Babi

14 Bis