Quinta com jazz apresenta noite de improviso em homenagem às mulheres

Por - em 58

O Terraço Panorâmico da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Artes estará aberto nesta quinta-feira (8), a partir das 18h, para os músicos de jazz que queiram participar de uma super Jam Session no local. Neste dia, as mulheres serão homenageadas pelos músicos profissionais, em formação ou amadores que queiram curtir uma noite de improvisação. A entrada é totalmente livre e gratuita, e promete agitar o final de tarde na ponta do Cabo Branco.

O chefe de divisão de Programas e Atividades da Estação Cabo Branco e produtor cultural, Rivaldo Dias, disse que neste dia a ideia é fazer uma homenagem ao Dia Internacional da Mulher. “Pretendemos tocar músicas que tenham nomes de mulheres, como Beatriz, de Edu Lobo e Luiza, de Tom Jobim”, contou.

Rivaldo Dias explicou que a ideia do projeto de jazz surgiu da necessidade dos próprios músicos de mostrar suas técnicas e improvisos e em pouco tempo já é sucesso entre os músicos da Capital. “O projeto é recente, mas já se tornou um ponto de encontro entre os músicos da terra. Além de dar oportunidade aos amantes do jazz, um gênero musical livre, para improvisar”, comentou Rivaldo Dias que também é saxofonista.

De acordo com Dicionário Cravo Albim de Música Popular Brasileira em música popular, como o jazz, jam significa tocar sem saber o que vem à frente, de improvisação. Nos clubes de jazz é comum que após o número principal, os músicos presentes sejam convidados para subir ao palco e tocar junto com a banda sem nenhum ensaio prévio. Essa prática também é conhecida no Brasil como “dar uma canja”.

A origem do termo é controversa. Pode vir do inglês jam que significa geléia, em alusão à mistura de estilos que esta prática proporciona. Alguns também acreditam que vem das inicias da expressão Jazz after midnight (Jazz depois da meia noite), pois a maior parte destas sessões acontece bem tarde, quando o público pagante já se retirou.

Com a popularização do termo e o aumento da proficiência dos músicos, o termo passou a ser usado também em outros gêneros musicais em que a improvisação é usada, como o rock e o choro. Jam Sessions podem ser organizadas por clubes como eventos especiais para atrair público, mas geralmente ocorrem sem nenhuma preparação prévia.

Também durante o processo de composição, muitas bandas costumam utilizar Jam Sessions como forma de estimular a criatividade e criar material novo ou para conseguir gravações com interpretações naturais. “Venham e participem!”, convidou Rivaldo Dias, saxofonista e produtor cultural.

Serviço:

Quinta com jazz

Quinta-feira (08)

Hora: 18h

Local: Terraço Panorâmico da Estação Cabo Branco Ciência Cultura e Artes – Av.: João Cirillo Silva, s/n, Altiplano Cabo Branco.

Fone: 83. 3214. 8303 – 3214.8270 – 8802-3255

Contato para imprensa

Rivaldo Dias – chefe do Setor de Eventos

Fone: 8812.3999

E-mail: rivaldo.sax@gmail.com