Região metropolitana deve integrar ‘Civilização do Açúcar’

Por - em 31

A Secretaria de Turismo (Setur) se reuniu nesta terça-feira (26) com representantes do trade turístico de João Pessoa para discutir a inclusão, pelo Ministério do Turismo, da Região Metropolitana de João Pessoa no Roteiro Integrado da Civilização do Açúcar. Cabedelo, Lucena, Conde e Santa Rita farão parte do roteiro turístico juntamente com Pilões, Bananeiras, Serraria, Areia e Alagoa Grande, cidades do brejo paraibano.

João Pessoa passou a integrar o projeto após os técnicos da Secretaria do Turismo (Setur) mostrarem e comprovarem a importância da cidade na produção, transporte e escoamento do açúcar. O resultado foi a aprovação dos roteiros ‘Várzeas da Paraíba’, ‘Estuário do Rio Paraíba’ e ‘Caminhos do Brasil Rural – Vale do Gramame’ para integrar o projeto, que é de extrema importância para a diversificação da oferta turística na região.

O projeto foi inspirado pela publicação do livro ‘Civilização do Açúcar’, uma pesquisa realizada pela fundação Gilberto Freire que trata a região açucareira do Nordeste. Alagoas, Pernambuco e Paraíba estão unidos para o desenvolvimento do roteiro integrado Civilização do Açúcar, que abrange 21 cidades dos três estados, sendo sete na Paraíba, que trás o tema cultural e histórico da região.

Segundo o Secretário de Turismo do Município, Elzário Pereira Júnior, o grande objetivo é a formatação do roteiro para a apresentação e negociação com operadores no Salão do Turismo, que acontece em São Paulo, entre os dias 1 e 7 de julho. “Um desafio de todos os envolvidos na preparação desse roteiro é transformar todo o potencial diagnosticado na região em produto a ser vendido aos turistas”, destacou.

O projeto – O roteiro é um dos contemplados na segunda edição do projeto Rede de Cooperação Técnica para a Roteirização, que vai estruturar novos roteiros integrados nas cinco regiões do país, promovendo maior inclusão social e o resgate dos valores culturais regionais. Inspirado na importância da cana-de-açúcar e seus derivados na formação do Brasil, a ‘Civilização do Açúcar’ agrupa e transforma em atrativos turísticos a influência social, política e econômica da sociedade de senhores e escravos, além de ícones como a produção da cachaça, da rapadura e seu importante legado cultural.

O projeto Rede de Cooperação Técnica para Roteirização é fruto da parceria entre o Ministério do Turismo, o Sebrae e o Instituto Marca Brasil (IMB). O objetivo é apoiar a produção de roteiros turísticos de forma articulada e integrada, por meio da formação de redes de cooperação.

A roteirização turística é uma das estratégias utilizadas no âmbito do “Programa de Regionalização do Turismo – Roteiros do Brasil” para estruturar, ordenar, qualificar, ampliar e diversificar a oferta turística. É um processo voltado para a construção de parcerias em níveis municipal, regional, estadual, nacional e internacional, com a integração e o compromisso dos atores envolvidos.