Reginaldo Rossi faz show no Ponto de Cem Réis nesta sexta

Por - em 28

O cantor pernambucano Reginaldo Rossi faz show nesta sexta-feira (26) no Ponto de Cem Réis em comemoração a entrega das 5.000 casas populares pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP). O show está previsto para ter início às 21 horas. Pernambucano, nascido em Recife, estudou Engenharia Civil durante quatro anos, foi professor de Matemática e começou sua carreira musical em 1966 influenciado pelos Beatles e a turma da Jovem Guarda.

Apresentação de Reginaldo Rossi é sempre garantia de casa cheia. O público canta todas suas músicas e de cima do palco ele mostra todo o carisma e prova porque se transformou no maior fenômeno junto aos jovens. Em Salvador, é recordista de público no ‘Arraiá da Capitá’, quando colocou 80 mil pessoas no Parque de Exposições.

Seus shows realizados no Metropólitan, no Rio de Janeiro, no Olimpia, em São Paulo (onde cantou com Roberta Miranda), no encerramento da festa de Barretos e na Via Funchal em todas principais casas de show do Brasil. Participou da Feira da Música, tendo uma participação especial no show da Banda Pimenta N’Ativa e causando o maior frisson no estande do bloco Cheiro de Amor, numa noite de autógrafos e também abrilhantou o carnaval da Bahia tendo uma participação especial no Trio Elétrico do Bloco Cheiro de Amor.

História – Seu primeiro sucesso foi ‘O Pão’, com o qual realizou vários shows pelo Brasil. Mas a consagração veio mesmo com ‘Mon Amour Meu Bem, Ma Femme’, que teve mais de 50 regravações. Depois, veio o estouro com a ‘Raposa e as Uvas’, mas, a grande sensação foi o ‘Garçom’, uma composição que fala de dor de cotovelo, que até hoje é a mais pedida em todos os shows.

O Rei Reginaldo Rossi, como é carinhosamente chamado pelo seu público, tem mais de 300 composições gravadas e faz uma média de 12 shows por mês, em todo o Brasil. Sua base continua sendo Recife, mas tem fã clubes espalhados pelas principais capitais brasileiras, como Salvador, Fortaleza, Natal, João Pessoa, Maceió, Brasília, Porto Alegre, São Paulo, Manaus, etc. A verdade é que de Salvador a Manaus, Reginaldo Rossi ganhou o posto de ‘Rei’. Rossi tem seu público fiel, que lota clubes, feiras, estádios e casas noturnas onde tem se apresentado.

Em março de 2006 realizou 03 shows nos Estados Unidos (Philadelfia, Connecticut e Boston), onde a maior parte da platéia era composta de brasileiros. Mesmo assim não deixou os cerca de 20% de americanos que se fizeram presentes nos eventos sem um carinho, interpretando algumas canções em inglês, sendo muito aplaudido.
Mesmo passado dos 60 anos e com seu jeito escrachado de se apresentar no palco,

Reginaldo Rossi orgulha-se de dizer que foi o primeiro cantor de rock do Nordeste, quando comandava o grupo The Silver Jets. No início imitava Roberto Carlos, que na época era considerado o Rei da Jovem Guarda. Hoje ele comanda o mercado musical no Nordeste e detêm uma fatia muito grande do bolo com 55 discos lançados, 22 relançamentos, 15 discos de ouro, 02 de platina, 01 de platina duplo e 01 de diamante.

Reginaldo Rossi lançou seu primeiro DVD no ano de 2006 com 16 canções, incluindo alguns dos maiores sucessos de sua carreira, das quais 14 estão no novo CD, que foi lançado simultaneamente, em março, pela gravadora EMI MUSIC. Em março de 2006 fez três shows nos Estados Unidos; na cidade de Damboury (Connecticut), em Newark( Nova Jersey) e em Revere (Maryland). No ano de 2007 fez um show em Angola com sucesso total, matando a saudade de muitos brasileiros que lá trabalham e que foram ao evento. Foi convidado para rodar um filme sobre sua vida, cujo roteiro seria baseado em acontecimentos reais de sua carreira artística, incluindo fatos de sua vida, mas não pode aceitar o convite devido a indisponibilidade de datas em sua agenda, pois precisaria ficar à disposição da produção por um longo tempo e os shows que estavam agendados não permitiam.

Sua irreverência pode ser sentida nos shows, onde se derrama em elogios às mulheres, misturando brincadeiras e frases de amor. Reginaldo consegue arrebanhar públicos distintos, que gostam de rock, reggae, e até jazz. Ao contrario dos outros expoentes da música brega-romântica, Reginaldo Rossi tem um pezinho fincado no rock e lembra que cresceu ouvindo Beatles e Elvis Presley. No momento está preparando um novo projeto para um novo CD que deverá ser lançado nos próximos meses.