Renata Rosa e Cátia de França são as atrações do ‘Som das 6’

Por - em 68

O projeto ‘Som das 6’ desta sexta-feira (4) traz para o público paraibano a cantora, rabequeira e compositora Renata Rosa, consagrada na Europa com o prêmio de melhor disco do ano em 2004, concedido pela revista “Le Monde de la Musique”. Na mesma noite, se apresenta a artista paraibana Cátia de França. O evento começa a partir das 18h, no Ponto de Cem Réis, e tem a realização da Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por meio da sua Fundação Cultural (Funjope).

O universo nordestino, árabe, ibérico, cigano e indígena está presente no trabalho de Renata Rosa. Sambas de coco, rojões de roça, polifonias vocais, cirandas, rabecas e cavalo-marinho formam o caldeirão estético do qual nasceu “Manto dos Sonhos”, segundo e último álbum da artista. No disco, em primeiro plano, aparece a voz possante e clara dessa jovem paulista de alma nordestina, que vai alinhavando a delicada malha do canto das índias Kariri-xocó, oriundas de Pernambuco. É esse trabalho que a compositora vai apresentar aos pessoenses.

Renata Rosa participou da minissérie “A Pedra do Reino”, da Rede Globo de Televisão, baseada na obra do escritor paraibano Ariano Suassuna. Na série, a artista interpretou a protagonista Maria Safira, mulher sensual, livre e independente. A cantora também já se apresentou em dezenas de festivais da Europa. Em 2004, conquistou o Prêmio Choc De L’Anne de Melhor Disco do Ano, concedido pela “Le Monde de la Musique”, com o primeiro CD “Zunido da Mata” (lançado em 2003). Em 2005, seu show foi considerado um dos melhores da temporada europeia. Isso lhe valeu um especial de TV, produzido pela Rede BBC, de Londres. No Brasil, a cantora foi selecionada pelo programa Rumos Música do Instituto Itaú Cultural.

A poesia musicada de Cátia de França – A outra atração desta edição do Projeto ‘Som das 6’ é a cantora paraibana Cátia de França. Ela está de volta aos palcos paraibanos com a sua voz inconfundível e composições de letras fortes com arranjos primorosos. Além da originalidade das suas canções, ela traz a força poética de autores que permeiam a sua obra, a exemplo de Manoel de Barros, João Cabral de Melo Neto, José Lins do Rego, Guimarães Rosa e Henry David Thoreau.

Com mais de 40 anos de carreira, Cátia de França faz parte do rol de artistas contemplados com o prêmio ‘Mestre das Artes Canhoto da Paraíba’. No repertório estão as músicas consagradas tanto na sua própria voz como na de Elba Ramalho, em “Kukukaia”; Amelinha e Chico César, em “Coito das Araras”; Clementina de Jesus, em “Meu boi Surubim”; e Xangai, em “Antoninha”. A compositora paraibana chegou a ser parceira de palco de Jackson do Pandeiro, durante a primeira versão do Projeto Pixinguinha, em 1980.