Representante do MCT destaca projeto de inclusão digital da PMJP

Por - em 34

A realização da 1ª Conferência Municipal de Ciência e Tecnologia de João Pessoa nesta quinta-feira (18), no auditório da Estação Cabo Branco – Ciência Cultura e Arte, no Altiplano, mereceu elogios do representante do Ministério de Ciência e Tecnologia (MCT) no Nordeste, Ivon Fitipaldi. Um dos palestrantes, ele destacou o projeto de inclusão digital que vem sendo implantado pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), através da Secretaria da Ciência e Tecnologia da Capital (Secitec).

“O ministério das Ciências Tecnologia não tem medido esforços para levar a cada município brasileiro essa política tão importante para o desenvolvimento sócio cultural do nosso povo. Temos buscado minimizar as disparidades regionais, buscando reduzir as desigualdades no campo da ciência e tecnologia e João Pessoa esta de parabéns pelo esforço e resultados que tem obtido na inclusão digital”, afirmou.

O vice-prefeito Luciano Agra, que fez a abertura da solenidade, ressaltou a importância da participação da sociedade para o planejamento de políticas públicas para a ciência e Tecnologia no município. “Estamos trabalhando para desenvolver e incluir a população mais carente de João Pessoa ao mundo digital. Entendemos que a tecnologia e a comunicação são fundamentais no desenvolvimento sócio cultural. As estações digitais implantadas por toda a cidade e o programa Jampa Digital refletem bem esse esforço. São milhões de reais investidos em cinco anos, 26 estações digitais que formam por ano 1.500 alunos nos cursos de informática básica I ”, informou.

Participaram da 1ª Conferência Municipal de Ciência e Tecnologia de João Pessoa representantes da sociedade civil organizada, órgãos públicos, sindicatos. Os delegados eleitos irão representar a Capital durante a 4ª Conferência Nacional, que irá acontecer nos dias 16, 17 e 18 de Maio, em Brasília.

O secretário adjunto da Secretaria de Ciência e Tecnologia de João Pessoa (Secitec), Rubens Freire, disse que os debates realizados durante toda esta quinta-feira, abordaram a melhoria do ensino de Ciência nas escolas e o desenvolvimento social e a institucionalização de políticas municipais para Ciência e Tecnologia. “A discussão desses temas será de fundamental importância, porque a partir daí serão conquistados marcos regulatórios para que políticas efetivas sejam elaboradas pelo Estado, garantindo a execução de políticas públicas que garantam um desenvolvimento social”, destacou.