Ricardo assina ordem de serviço da Central de Agricultura Familiar

Por - em 19

O prefeito Ricardo Coutinho (PSB) assina na sexta-feira (24), às 10h, no Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria, a Ordem de Serviço para a construção da Central de Comercialização de Agricultura Familiar (Cecaf), na Capital. O projeto é fruto de uma parceria entre a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) e o Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), através da Secretaria do Desenvolvimento Territorial (SDT) e os Colegiados e Fóruns de Desenvolvimento Rural sustentável do Estado. O projeto vai beneficiar cerca de 250 agricultores.

O objetivo do projeto é promover a autonomia e a apropriação de renda real dos agricultores e agricultoras familiares quanto à comercialização de seus produtos, isto é, oferecer condições de escoamento da produção sem a presença do intermediário. A Cecaf será edificada numa área pertencente ao Município, com 6 mil metros quadrados, situada na Avenida Hilton Souto Maior, Cidade dos Colibris. O investimentos na obra é na ordem de R$ 1.920.000 (um milhão novecentos e vinte mil reais).

Segundo o secretário Hildevânio Macedo, da Secretaria de Desenvolvimento Urbano (Sedurb), órgão responsável pelo controle do abastecimento nos mercados públicos de João Pessoa, o projeto vai beneficiar diretamente cerca de 250 agricultores e agricultoras familiares.

Para enfrentar o desafio de melhorar a qualidade de vida de quem mora no meio rural, o Governo Federal lançou, em 2008, o Programa Territórios da Cidadania. O território é formado por um conjunto de municípios com mesma característica econômica e ambiental; identidade e coesão social, cultural e geográfica. Para o desenvolvimento dessa estratégia, a integração de ações entre Governo Federal, Estados e Municípios é fundamental.

Na Paraíba, são sete territórios: Borborema, Curimataú, Cariri Ocidental, Cariri Oriental, Zona da Mata Norte, Zona da Mata Sul – no qual João Pessoa está inserida – e Médio Sertão, totalizando 118 municípios.

Todos contribuem para o abastecimento do Estado com a produção de hortifruti, grãos e cereais, raízes, tubérculos, mel, leite, carnes e derivados de acordo com a potencialidade de cada um dos territórios. Setenta por cento dos produtos que chegam à mesa do consumidor paraibano tem origem na agricultura familiar.