Ricardo assina ordem de serviço para obras do PAC Ilha do Bispo

Por - em 49

O prefeito Ricardo Coutinho (PSB) assinou, na manhã desta quinta-feira (27), a ordem de serviço para o início das obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), na Ilha do Bispo. A obra, que inclui a recuperação e urbanização da área no entorno do Rio Sanhauá, será iniciada na próxima semana e irá beneficiar, nesse primeiro momento, 288 famílias.

Na solenidade, o prefeito falou da grande visão e sensibilidade política do presidente Lula, o grande idealizador do programa, que tem buscado direcionar os recursos do governo federal para elevar a qualidade de vida das populações mais carentes de todo o país. “Em João Pessoa foram escolhidas duas áreas para receber essa grande obra, áreas essas até então esquecidas e que agora estão tendo suas carências atendidas”, frisou.

Ricardo falou ainda do grande desafio de fazer a retirada das famílias das margens do rio, mas mantê-las na comunidade para que não percam seus vínculos familiares e sociais. Ele anunciou ainda a conclusão das obras de pavimentação e drenagem de mais 11 ruas na comunidade.

A assinatura contou com a presença de diversas autoridades locais, entre elas, a secretária de Habitação do Município, Emília Correia Lima; a Coordenadora da Área Social da Caixa Econômica Federal, Katiuscia Viana, e do representante da CRE Engenharia – que irá executar as obras do PAC Ilha do Bispo –, Evandro de Andrade.

A secretária de Habitação, Emília Correia Lima, falou da luta e da expectativa para o início das obras. “Essa obra tem um sabor de vitória para todos nós, pois foram muitas idas e vindas até a conclusão de todo o processo e hoje estamos aqui para comemorar junto com toda a comunidade da Ilha do Bispo”, declarou.

O trecho do projeto que engloba o bairro da Ilha do Bispo prevê o remanejamento de unidades residenciais distribuídas em 11 comunidades, com a previsão de construção de 288 apartamentos residenciais, sendo dois por andar. Os apartamentos terão uma área de 41,46 metros quadrados, com sala, cozinha, dois quartos, banheiro e área de serviço. Os térreos priorizam a acessibilidade e são destinados ao público portador de necessidades físicas e aos cadeirantes.

Entre as ações para a mudança nesta área da cidade, está prevista a implantação de projetos de saneamento básico, pavimentação e a construção de uma ciclovia que será construída seguindo a margem do rio. A idéia é facilitar o deslocamento das pessoas que vivem nas comunidades e, ao mesmo tempo, criar uma barreira protetora da margem do Sanhauá, servindo assim, para o monitoramento das condições dos manguezais e delimitação das áreas com restrição.

Outras comunidades serão beneficiadas, como o Alto do Mateus, Porto do Capim e Comunidade do ‘S’. De acordo com Emília Correia Lima, a próxima ordem de serviço a ser assinada será a do Porto do Capim.

Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aproximadamente 30 mil pessoas residem nessa área. O projeto de revitalização da Bacia do Rio Sanhauá foi elaborado pela Prefeitura de João Pessoa e conta com o financiamento do Governo Federal, com contrapartida do Governo Municipal. As obras estão orçadas em R$ 25.413.138,84. A contrapartida do município é de R$ 1.270.656,95.