Ricardo convoca Conferência Municipal de Segurança

Por - em 24

O prefeito da Capital, Ricardo Coutinho (PSB), assinou na tarde desta segunda-feira (30), o decreto de convocação da 1ª Conferência Municipal de Segurança Pública, que acontecerá nos dias 15 e 16 de maio próximo, nas instalações do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas na Paraíba (Sebrae-PB), no Bairro dos Estados. A solenidade de assinatura ocorreu no auditório do Paço Municipal, localizado na Praça Pedro Américo, 70, Bairro do Varadouro.

Na ocasião, o prefeito disse que todos os setores da administração pública municipal têm a obrigação e o dever de se envolver na Conferência e colaborar com o diálogo sobre segurança pública. “Segurança Pública não é responsabilidade apenas de uma esfera de governo e sim de todas, como também da sociedade. Toda a gestão tem a obrigação de colaborar com essa área”, enfatizou Ricardo Coutinho.

Para ele, essa conferência ajudará o município a perceber se está indo no caminho certo, além de poder entender qual será a verdadeira participação da Capital nessa área. Ele afirmou que o mesmo servirá para o Estado da Paraíba, bem como para toda a sociedade, pois só haverá mudanças através de um diálogo permanente.

Formação – De acordo com o presidente do Conselho Municipal de Segurança e Direitos Humanos, Rubens Pinto Lyra, esse tipo de conferência pública vem acontecendo em vários lugares do País, em particular nos municípios com mais de 200 mil habitantes. “A pretensão é que 40% do público dessa conferência sejam formados pela sociedade civil organizada, 30% por trabalhadores em segurança pública e 30% por gestores públicos”, enfatizou Lyra.

O objetivo, segundo o presidente do Conselho, é criar mecanismos e formas para o fortalecimento ou uma possível municipalização da segurança pública na Capital paraibana. “Com isso, o município constituirá uma coordenação em segurança pública, onde envolverá outros setores e outras instâncias sobre essa temática”, explicou.

Ele acrescentou que o município vem investindo em segurança pública, com a execução de obras e projetos que beneficiam a sociedade, prevenindo atos de violência e criminalidade. “A iluminação em toda a cidade foi ampliada, bem como a construção e revitalização de praças públicas, centros de acolhimento, a presença da Guarda Municipal em órgãos públicos e escolas são mecanismos de inibição da criminalidade executados pela Prefeitura”, relatou.

Ele acrescentou que as questões debatidas na 1ª Conferência Municipal serão levadas à Conferência Nacional de Segurança Pública, em Brasília, entre os dias 27 e 30 de agosto deste ano, com expectativa de público de duas mil pessoas.

Sociedade – Para o arcebispo da Paraíba, dom Aldo Pagotto, a discussão sobre segurança pública já faz parte do tema da Campanha da Fraternidade deste ano e, segundo ele, “não adianta só falar em segurança, pois a população deve ser chamada para debates, para participar e colaborar”.

Já o vereador Geraldo Amorim (PDT), que estava representando a Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), disse que o município reúne todas as condições “para dar uma efetiva contribuição à segurança pública e cada um tem esse dever de colaborar com a construção da paz na cidade”.