Ricardo fala em São Paulo da política de comunicação da PMJP

Por - em 49

O prefeito Ricardo Coutinho (PSB) proferiu palestra, na manhã desta quarta-feira (12) em São José dos Campos, São Paulo, abordando a experiência da Prefeitura de João Pessoa na comunicação e publicidade. A palestra aconteceu durante o 1° Seminário Paulista de Comunicação Pública, evento realizado pela Associação Brasileira de Agências de Publicidade (ABAP) e TV Vanguarda.

Em sua exposição para uma platéia formada por prefeitos da região, publicitários e estudantes, Ricardo dividiu a comunicação em sua administração em três eixos básicos: a despersonalização, a democratização e a realidade. Ele disse que dentre as primeiras providências ao assumir a Prefeitura da capital paraibana foi adotar a postura de abolir de vez o culto à personalidade e o uso da administração para promover a figura do administrador e seu partido político, em detrimento da gestão pública.

Em sua proposta de resgatar o caráter público da administração municipal, Ricardo Coutinho disse que no primeiro dia de governo aboliu de vez o uso de sua própria foto nas repartições públicas, uma prática até então comum que em nada enaltecia o serviço público, a não ser inflar o ego do próprio administrador.

O prefeito disse que resgatou o brazão municipal como símbolo do novo Governo instalado em janeiro de 2005, substituindo antigas logomarcas que apenas reforçavam a vaidade ou a auto-promoção dos governantes e de seus agrupamentos políticos. As cores da campanha de sua candidatura ou de seu partido, o PSB, também não foram adotadas como uma espécie de “ditadura monocromática” na administração pessoense. “Cada campanha publicitária tem suas próprias cores, dependendo do tipo de anúncio e de quem ele pretende atingir, assim como os prédios inaugurados que trazem todas as cores”, afirmou o prefeito.

Democracia – Sobre a democratização da comunicação, Ricardo disse que a PMJP realizou uma licitação acompanhada de perto pelas entidades da categoria, como Abap-PB e Sindicato dos Publicitários, quando foram escolhidas quatro agências, aquecendo o mercado e realizando uma competição saudável onde a criatividade das agências seria o ponto balizador para nortear as peças publicitárias originárias do poder público municipal.

Ao encerrar sua palestra, onde apresentou publicações organizadas pela Secom municipal, Ricardo Coutinho falou da realidade na comunicação, explicando diretamente aos seus colegas prefeitos que adotou a prática de só divulgar o que realmente está pronto para ser inaugurado ou já em funcionamento. “Se você age de outra forma, a maquiagem em divulgar maquetes ou obras inconclusas acaba voltando contra a própria administração, pois os agentes públicos, a mídia e a própria população, ao verem que a obra na mídia ainda não existe de fato acaba levando ao descrédito o político e toda sua gestão”, ponderou o prefeito de João Pessoa.