Ricardo libera créditos do Empreender para agricultores

Por - em 29

O prefeito Ricardo Coutinho realizou na manhã desta quinta (1º), no Busto de Tamandaré, o lançamento oficial da feira itinerante da Associação de Produtores Agroecológicos de João Pessoa (Prohort) e a liberação de 15 contratos de empréstimo do programa Empreender-JP, no valor total de R$ 22,5 mil, para instalação de um apiário na comunidade de Jacarapé.

“Estamos incrementando a produção agrícola em uma cidade onde, quatro anos atrás, dizia-se que não havia sequer zona rural”, declarou Ricardo Coutinho. De acordo com ele, em 2005, quando foi criado o Cinturão Verde, linha de crédito especial do Empreender-JP para agricultores familiares, a Prefeitura estava disposta a comprar toda a produção dos beneficiários como forma de estimular a inclusão social desse grupo. “Mas, para nossa felicidade e dos agricultores, a Prefeitura não precisa comprar nada. Eles encontraram um mercado consumidor próprio e não precisam do poder público”.

Segundo o secretário municipal de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp), Raimundo Nunes, o Cinturão Verde é um programa que tem a sustentabilidade como meta principal. Ele lembrou a importância da Central de Comercialização da Agricultura Familiar, que está sendo implantada pela Prefeitura no José Américo e deve ficar pronto até fevereiro do próximo ano. “Essa é uma obra que vai atender não apenas aos produtores de João Pessoa, mas de todo o Estado”.

Apiário – Apiário é um conjunto de colméias utilizado para a criação de abelhas, com o objetivo de produzir mel. O que será implantado em João Pessoa receberá um empréstimo de R$ 22,5 mil do Empreender-JP e ficará localizado na comunidade de Jacarapé, em uma área de 2,5 hectares. “Mas estamos pedindo ao Ibama a liberação de uma outra área, de mais três hectares”, explica a produtora Joana D’Arc Rodrigues de Lima, que integra o projeto do apiário.

Ela faz parte do Cinturão Verde há dois anos e conta que, junto com 17 vizinhos, participou no início deste mês de um curso sobre apicultura pelo Senar (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) a fim de obter a capacitação técnica necessária para o empreendimento. “Somos 18, mas como há casais no grupo, o empréstimo só pôde sair no nome de 15 pessoas”, explica.

De acordo com Joana D’Arc, o apiário deve começar a produzir dentro de quatro meses. Depois, a retirada do mel deve passar a ser feita a cada dois meses. Por ano, devem ser retirados aproximadamente 900 quilos de mel – 60 quilos para cada um dos 15 beneficiários com empréstimo do Cinturão Verde. Cada quilo deve ser vendido por R$ 10, gerando uma renda média de R$ 9 mil. E toda a produção usará técnicas de manejo agroecológicas. “Os empreendimentos tradicionais usam rapadura e cana-de-açúcar para estimular a produção. Nossas abelhas terão um tratamento complemente natural”, afirma Joana D’Arc.
 
Ônibus-feira
– Além da liberação de contratos, o evento desta quinta-feira também marcou o lançamento oficial do ônibus-feira da Prohort, que já funciona há quatro semanas, sempre às quintas-feiras, das 5h às 8h, no Busto de Tamandaré. O veículo é abastecido de manhã cedo no Banco de Alimentos da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes) e segue para comercialização.

Para a comerciante Rosângela Gontijo Ribeiro, moradora do bairro de Tambaú, o espaço está sendo uma oportunidade de comprar alimentos mais saudáveis. “É a segunda vez que eu estou vindo e estou gostando muito. Fiquei maravilhada com a qualidade da couve e do alface”, declarou a consumidora.