Ricardo ministra aula magna para alunos de Administração

Por - em 26

O prefeito de João Pessoa, Ricardo Coutinho (PSB), na noite desta quinta-feira (13), proferiu a palestra magna “Gestão Pública: experiência em João Pessoa”, dentro da programação do 3º Encontro em Administração. O evento foi realizado no auditório da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Ricardo destacou que uma das primeiras providências do início da gestão foi o de recuperar o caráter público da administração e gerir o governo com transparência, responsabilidade e seriedade.

Ricardo Coutinho iniciou a palestra explicando ao público que, em 2005, a gestão em tinha um saldo negativo de mais de 1 milhão, com a telefonia cortada e a meta era recuperar o caráter público da administração, tratando os segmentos sociais de forma igualitária, implantando uma nova cultura na cidade. “A gestão vem tentando, ao longo de mais de dois anos, estabelecer um ritmo de contato com a comunidade e os diversos segmentos da cidade. Um gestor não pode estar no Olimpo – ele tem que saber quais são os problemas da cidade”, disse

“Pegamos uma Prefeitura que tinha mais de 4 mil cargos comissionadas e só nomeamos 900, porque não havia capacidade de pagamento e função para tantas pessoas. No primeiro ano de administração, conseguimos 13 milhões de recursos próprios. Em 2006, este valor passou para 32 milhões e, neste ano, até agora temos 70 milhões em recursos próprios que estamos investindo em saúde, educação e outros serviços básicos. A gestão redescobriu que tinha recursos próprios, porque antes eles não apareciam na conta da prefeitura”.

Ricardo relatou que o contribuinte tem o direito de acompanhar a aplicação dos impostos e que houve um crescimento na arrecadação da Prefeitura de 18% para 32% em recolhimento de receita. “Buscar a eficiência é a palavra chave que não pode ser patrimônio da iniciativa privada, mas deve ser sim uma constante no setor público. Recuperamos o caráter público porque o governo não deve gerir por interesses e sim atender a sociedade. Esse é um processo diário”, ressaltou.

“Encaramos o desafio de democratizar a gestão e foi muito difícil levar este processo em uma cidade que antes não tinha tido essa experiência. Hoje temos um instrumento chamado Orçamento Democrático que tem avançado muito na cidade que nos liga a todas as comunidades onde as pessoas podem dizer o que necessitam em seus bairros”.

Reordenamento
– O prefeito lembrou que um dos grandes problemas no Centro da cidade era a ocupação das vias públicas pelos vendedores ambulantes. “Sou a favor de que o comércio informal cresça, mas de forma ordenada. Criamos os centros comerciais e eles estão dando certo. Fechamos agora com o Grupo Pão de Açúcar para a construção de outro centro, no Varadouro. O Mercado Central é outro exemplo de reordenamento urbano e está ai para mostrar que podemos organizar um local. Muitas pessoas que nunca tinham entrado naquele local hoje fazem suas compras lá”.

“Na área da educação, as pessoas tinham aquela impressão do que é público não presta. A educação nesta cidade estava sucateada. Construímos vários equipamentos completos com ginásios, laboratórios de informática e biblioteca. Vamos chegar ao final de 2008 com dez instituições inauguradas”, continuou o prefeito.

“Outro sistema que tinha muitos problemas era o da saúde. Saímos de situações críticas e hoje temos vários hospitais reformados. Antes, a estrutura do Serviço de Unidade Móvel (Samu) era péssima e temos hoje uma das melhores instalações do Nordeste. Investimos em saúde 12 milhões a mais do que é determinado pela Constituição para essa área”, afirmou.

Metas alcançadas
– O prefeito disse que uma das metas da administração era construir uma política de geração de emprego e renda onde a cadeia produtiva fosse feita de cima para baixo e possibilitasse a inclusão social. “Decidimos criar o Empreender, que em dois anos injetou R$ 6 milhões na microeconomia da cidade e cerca de R$ 800 mil na zona rural de João Pessoa”, revelou. Ricardo disse ainda que outro problema existente na cidade é a habitação. “O desafio não era somente construir casas e sim oferecer condições de habitabilidade. A nossa meta é fechar 2008 com 6 mil casas”, enfatizou.

Ricardo ressaltou que outra obra de fundamental importância para a cidade é o Terminal de Integração. Em 2007, foram 56 ônibus renovados e a idade da frota da Capital é uma das menores do país, com uma média de quatro anos. “È preciso fazer melhorias nas nossas malhas, porque os principais corredores foram construídos nos anos 70, quando havia 80 ônibus e cerca de 25 mil veículos. Atualmente, temos uma média de 165 mil veículos e 500 ônibus, que circulam por esses mesmos corredores”.

Ao final do evento, alunos fizeram algumas perguntas ao prefeito sobre a importância do administrador para a gestão pública. “É fundamental”, respondeu Ricardo Coutinho. “É importante saber onde se quer chegar e o administrador tem as técnicas. Recentemente, fizemos uma parceria com a UFPB para que no Campus que será feito no bairro de Mangabeira tenha o curso de gestão pública”, contou. Ricardo agradeceu o convite e parabenizou alunos, professores e todo a Universidade pela oportunidade de abordar o exemplo que a administração de João Pessoa vem dando .