‘Sabadinho Bom’ traz Manoel Cirne, a revelação do cavaquinho aos 14 anos

Por - em 65

Compositores clássicos do choro brasileiro, como Jacob do Bandolim, Severino Araújo, Valdir Azevedo, Ernesto Nazareth e Pixinguinha estão no repertório do bandolinista e cavaquinista campinense Manoel Cirne, de apenas 14 anos de idade. O músico é uma das grandes revelações paraibanas e vai se apresentar no ‘Sabadinho Bom’, a partir das 12h, deste sábado (30), na Praça Rio Branco, Centro da Capital. A iniciativa é uma realização da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

Aos 5 anos de idade Manoel Cirne começou o contato com a música, quando seu pai o presenteou com uma minibateria. Três anos depois, trocou o instrumento percussivo por outro de cordas – o bandolim. Depois de ingressar na Escola de Música, o menino passou a frequentar as rodas de choro de Campina Grande, com especial atenção para a do seu Duduta, aos domingos.

Além do bandolim, o pequeno artista ainda domina o cavaquinho e, recentemente, ganhou um pandeiro com o qual já arrisca alguns ritmos. Atualmente, ele é aluno do Curso de Extensão da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG).