Samu-JP socorre desabrigados pela chuva na cidade de Sousa

Por - em 36

Uma equipe montada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de João Pessoa, com o apoio do helicóptero da Polícia Rodoviária Federal (PRF), realizou uma missão voluntária para reforçar o atendimento às vítimas das chuvas no município de Sousa, nesta semana.

Mais de 3.600 pessoas foram beneficiadas de alguma forma por essa ação, ao receberem alimentos, medicamentos, atendimentos médicos e em alguns casos resgate de urgência. Além disso, a equipe colaborou na reorganização do sistema de atendimento hospitalar do município para essas vítimas e, através dos vôos, mapeou as regiões de difícil acesso terrestre.

Entre os dias 7 a 10 de abril, o médico Aldo Silva, a enfermeira Patrícia Gabine, o comandante Bem Júnior e os operadores de equipamento Sencades e Ricarte levaram suprimentos a 19 comunidades base, onde pessoas de outras comunidades circunvizinhas (principalmente rurais) já estavam no local para receber os benefícios.

Reforço – Foram contabilizadas cerca de quatro mil pessoas vítimas das enchentes dos rios do Peixe e Piranhas. De acordo com Bem Júnior, ao chegarem a Sousa, o Exército, o Samu da cidade e a Defesa Civil local já estavam desenvolvendo ações para minimizar a situação e a equipe voluntária reforçou o processo, ajudando a entregar 600 cestas básicas, cada uma com dez quilos, num total de seis toneladas de alimentos.

“Encontramos pessoas desoladas por causa do efeito das fortes chuvas. Elas estavam sofrendo com a falta de alimento e tratamento de água. Fizemos ao todo 21 horas de vôo e 105 pousos sem parar, em apenas dois dias. Pudemos ajudar 1.045 famílias”, relatou o comandante.

Parceria Samu/PRF – Através do reconhecimento aéreo, foi possível mapear as áreas mais alagadas, onde as pessoas estavam isoladas e o acesso terrestre era difícil. “O Exército, a Defesa Civil e o Samu de Sousa só tinham conhecimento de vítimas através de telefonemas, rádio etc., mas sobrevoando toda a área urbana e rural, pudemos informar esses locais mais críticos e assim agilizar o acesso, atendimentos e resgate”, disse o operador de vôo Sencades.

Dentre os materiais farmacêuticos e medicamentos distribuídos nas comunidades estão amoxilina, xarope, ampicilina, paracetamol, captopril, diclofenaco de sódio, gase, soro fisiológico, scalp, miconazol pomada, salbutamol suspensão, atadura, termômetro, luvas, esparadrapo e dipirona. De acordo com o médico coordenador dessa operação, esses medicamentos foram necessários para tratar diferentes tipos de infecções, viroses ou outras manifestações de doenças detectadas nesse período crítico. Houve, também, escassez de água potável e substâncias como o hipoclorito também integraram o kit de farmácia básica distribuído pela equipe.

“Com a reorganização do sistema hospitalar, evitamos que casos simples fossem levados para a alta complexidade, deixando essas áreas nos hospitais para casos mais graves. Inclusive todos os Postos de Saúde da Família de Sousa foram abertos e serviram à hidratação de casos de dengue e outras viroses. Fizemos cinco resgates críticos, como de uma mulher grávida, que precisava de atendimento e o acesso dela ao local adequado era difícil”, explicou Aldo.

Solidariedade – O que mais marcou a equipe foi o trabalho solidário de vários órgãos parceiros do município de Sousa e de outros do Estado e do Nordeste. Segundo eles, houve mesmo uma mobilização humanitária em prol dos necessitados. “Essa experiência foi um grande amadurecimento profissional e humano pra mim, pois ver aquelas pessoas desoladas esperando uma ajuda divina e ver isso em nós, foi de grande valia. Elas sentiram que não estavam sós e nós pudemos ajudá-las”, relatou a enfermeira Patrícia Gabine.

Roberta Abath, coordenadora do Samu-JP, destacou o trabalho voluntário da equipe. “O diferencial é feito pela abnegação de profissionais como estes. A gente agradece a Deus por ter uma equipe como deste nível, que deixa afazeres pessoais e sai em missão para ajudar e salvar aqueles mais necessitados. Que a parceria entre o Samu de João Pessoa e Polícia Rodoviária Federal sirva como exemplo para a rede nacional”, disse Roberta. A equipe de João Pessoa realizou a mesma missão no Estado do Ceará, nas cidades de Icó e Lavras, no período de 28 a 31 de março deste ano.