Sanfoneiro Joabe Dantas e convidados são as atrações do ‘Chama Forrozeira’

Por - em 120

O sanfoneiro Joabe Dantas é a atração do ‘Chama Forrozeira’ desta sexta-feira (25). Na mesma noite também é convidado a subir ao palco Junior Limeira e Severo do Acordeom, ex-músico de Jackson do Pandeiro. O evento começa a partir das 18h. A realização é da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), em parceria com o Fórum Forró PB e a Associação Balaio Nordeste.

Joabe Dantas nasceu em Picuí (PB). Além de músico, o artista também é compositor. Aos 10 anos de idade, ele se radicou em João Pessoa. Aos 14, começou sua carreira. Seu primeiro instrumento foi o violão e há sete anos adotou o acordeom.

Durante a trajetória, Joabe Dantas participou da segunda e terceira edição do Encontro de Foles e Sanfonas, em João Pessoa. O artista chegou ainda a tocar com Antenor Cazuza e Forró de Caçoá; Chico Ribeiro e os Cabras de Mateus; Junior Limeira e Banda; além de Alexandre Pé de Serra e Banda. Também fez parte do grupo de Eliane, “A Rainha do Forró”, entre outros trabalhos.

Hoje, Joabe faz carreira solo e participa da Orquestra Sanfonica Balaio Nordeste. Recentemente, o artista gravou seu primeiro CD, registrando algumas composições próprias como “Alma Nordestina”, “No Balanço da Rede”, “Tô Querendo” e “Amor Sem Permissão”. O trabalho será lançado em breve.

Júnior Limeira – No repertório do artista paraibano estão antigos clássicos do forró e da música regional, além de canções inéditas, de sua autoria e de compositores consagrados. Desde o lançamento do seu primeiro CD, intitulado “Amor Verdadeiro”, ele já alcançou a marca de 9 mil cópias vendidas e mais de 250 shows tanto em João Pessoa como em outras cidades do Estado. Além da carreira como cantor, Junior Limeira desenvolve um trabalho como editor e produtor musical.

Severo do Acordeom – O instrumentista paraibano já tem mais de cinco décadas de carreira e acompanhou Jackson do Pandeiro durante 16 anos. Nessa época, chegou a realizar gravações com o Rei do Ritmo.

A trajetória de Severo do Acordeom também tem outros destaques. Ele colocou a sua sanfona inconfundível em vários discos e shows do Alceu Valença, com quem também se apresentou no Festival de Montreux, na Suíça. Fez apresentações, gravações e colocou inesquecíveis arranjos em trabalhos de Elba Ramalho, Fagner, Fafá de Belém, Chico Buarque, Zé Ramalho e Luiz Gonzaga, o Rei do Baião.

Outro ponto forte do Severo é a sua atuação como compositor. Ele teve diversas composições gravadas por diferentes artistas como Zé Ramalho (“Esse Coração é Meu”), Elba Ramalho (“Do jeito que a Gente Gosta”), e Roberta Miranda (“Mexe, Mexe, Funga, Funga”).