Santa Isabel ganha novo Centro de Hemodiálise beneficiando 200 pacientes por mês

Por - em 95

O Prefeito Luciano Agra assina, nesta segunda-feira (07), a ordem de serviço para a implantação do novo Centro de Hemodiálise no Hospital Municipal Santa Isabel (HMSI). A solenidade será às 9h30 no auditório da unidade, que fica localizada na Praça Caldas Brandão, s/n, bairro de Tambiá. Os investimentos serão de R$ 2,9 milhões para equipamentos e R$ 1,9 milhão em obras.

Com mais esse investimento na saúde, a Prefeitura de João Pessoa (PMJP) irá atender cerca de 200 pacientes por mês no novo setor. “Não teremos apenas máquinas modernas, mas toda a nossa equipe é qualificada no atendimento de hemodiálise. Os enfermeiros e técnicos de enfermagem passaram por qualificação no procedimento de hemodiálise e integram uma de equipe de 50 profissionais que atenderão nos três turnos”, ressalta Roseana Meira, secretária municipal de saúde. Além dos técnicos e enfermeiros, a equipe também conta com sete nefrologistas atendendo.

Estrutura – O Centro de Hemodiálise contará com 35 máquinas para diálise e será o maior em número de atendimentos simultâneos em João Pessoa. As máquinas responsáveis pela filtragem do sangue são consideradas de alta tecnologia e garantem maior conforto e segurança para os pacientes. Segundo Talita Alencar, nefrologista responsável pelo novo setor, o serviço é único na cidade. “Nem mesmo em clínicas particulares podemos encontrar um serviço desse porte e com essa tecnologia”, afirma Talita.

O serviço de hemodiálise terá encaminhamento pela Central de Regulação. O usuário deverá procurar a Unidade de Saúde da Família (USF) na qual é cadastrado e, de acordo com a necessidade, é encaminhado para o ambulatório em nefrologia do HMSI.

Procedimento – A hemodiálise é um tratamento que consiste na remoção de substâncias tóxicas do sangue como se fosse um rim artificial. O procedimento é uma terapia de substituição renal realizada em pacientes portadores de insuficiência renal crônica ou aguda, já que, nesses casos, o organismo não consegue eliminar tais substâncias devido à falência dos mecanismos excretores renais.