Saúde Bucal de João Pessoa é destaque em pesquisa do MS

Por - em 38

O serviço de saúde bucal oferecido em João Pessoa é destaque entre os números apresentados pelo Ministério da Saúde (MS), divulgados pelo Departamento de Informática e Estatística do Sistema Único de Saúde (SUS). A pesquisa, realizada nos nove principais municípios do Nordeste, com dados de janeiro de 2005 até agosto de 2007, aponta a Capital paraibana como primeiro lugar em atendimentos especializados, atingindo mais de 13% da população. Em segundo lugar está Natal (RN), aonde o serviço chega a 10% do município. Maceió tem a pior média: 3,2%.

O atendimento básico da saúde bucal em João Pessoa também mereceu destaque. A cidade ocupa a quinta posição. Os serviços oferecidos atingem mais de 56% da população e colocam o município à frente de cidades como Fortaleza (CE), Recife (PE) e Salvador (BA).

Outro fator importante considerado pelo MS é o número de primeiras consultas odontológicas para a população. O primeiro contato com o serviço de saúde bucal é imprescindível para detectar as necessidades dos pacientes e prevenir doenças. A Capital paraibana está em terceiro lugar no Nordeste, com 14,3% de cobertura. O número só é menor que os de Natal e São Luís (MA).

Esforço – O coordenador de Saúde Bucal do Município, Waldson Dias de Souza, destaca o esforço desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) para colocar João Pessoa em destaque no cenário regional. “Quando assumimos em 2005, a situação era terrível: 26 consultórios odontológicos estavam com os equipamentos encostados nos corredores da Secretaria de Saúde; 59 deles encontravam-se nas unidades sem instalação e cinco em estoque no almoxarifado. As unidades não possuíam instrumentais odontológicos e não eram disponibilizados os insumos mínimos necessários”, relata.

Avaliação – A secretária de Saúde de João Pessoa, Roseana Meira, lembra que a situação da saúde bucal no município era difícil no início de 2005. “Quando começamos a trabalhar, os 82 consultórios instalados apresentavam diversas irregularidades hidráulicas e elétricas, o que paralisava constantemente os atendimentos nas poucas Unidades de Saúde da Família (USF) que o faziam e 41 delas não realizavam atendimento clínico por falta de instrumental, enquanto que 19 possuíam o atendimento clínico completamente parado devido à inadequação da estrutura física. Das 180 unidades de João Pessoa somente 22 funcionavam direito”, afirma.

“Foi necessário estruturar 158 (87,7%) das nossas USF’s, colocando-as em pleno funcionamento. Isso incluiu insumos, instrumentais e adequação de estrutura física. A Aquisição de instrumentais e insumos para a atenção básica e especializada totalizou investimentos que chegam a quase um milhão e meio de reais até dezembro de 2006”, explica Roseana.

Reformas
– Em janeiro de 2006, a Secretaria de Saúde do município concluiu a reforma e readequação física do Centro de Especialidades Odontológicas do Distrito Sanitário IV, sendo inaugurado no mesmo mês. Já foram realizados mais de 120 mil procedimentos especializados somente neste serviço.

No mês de setembro, foi concluída a reforma de ampliação e readequação física do Centro de Especialidades Odontológicas do Distrito Sanitário III, sendo inaugurado também no mesmo mês. E, em outubro, inaugurou-se o Laboratório Regional de Prótese Dentária do Distrito Sanitário IV, que funciona no Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) e atende aos cinco distritos sanitários de João Pessoa, disponibilizando próteses totais para pacientes idosos.

Na atenção à Saúde Bucal de Alta Complexidade, a Secretaria reabriu o Serviço de Cirurgia e Traumatologia Bucomaxilofacial do Hospital Santa Isabel e investiu na readequação do Centro Cirúrgico e no ambulatório, sendo referência para todo o município em cirurgias de lesões do complexo bucomaxilofacial e cirurgias eletivas.