Saúde mobiliza população no ‘Dia Nacional de Combate ao Fumo’

Por - em 41

O município de João Pessoa vai ‘vestir a camisa’ contra o cigarro nesta quarta-feira (29), dentro da programação do ‘Dia Nacional de Combate ao Fumo’, que será aberta às 9h no ‘Hotel Imperial’, na avenida Almirante Tamandaré, em Tambaú. As atividades começam com a palestra ‘Avanços na promoção de ambientes livres de tabaco’, ministrada por Jailma Porto, chefe de fiscalização da Gerência de Vigilância Sanitária (GVS) da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Na seqüência virá uma outra explanação sobre o ‘Programa Municipal de Controle e Tratamento de Tabagismo’, a cargo de Anne Jaquelyne Barreto, chefe da Seção de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis. A programação ainda conta com uma apresentação do ‘Rap do Cigarro’, pelos alunos do ensino fundamental da Escola Municipal Cantalice Magalhães Leite.

Ações educativas
– Durante o dia, os funcionários de 61 estabelecimentos no município e nos shoppings Tambiá e Manaíra estarão vestidos com camisas contendo charges elaboradas por artistas paraibanos sobre os perigos do fumo em ambientes fechados. Os inspetores sanitários também estarão distribuindo materiais educativos entre os funcionários e clientes de bares, restaurantes e lanchonetes. O ‘Dia Nacional de Combate ao Fumo’ está sendo organizado pela Gerência de Vigilância Sanitária (GVS) em parceria com a Agência de Vigilância Sanitária (Agevisa).

De acordo com Jailma Porto, a proposta da campanha é sensibilizar e mobilizar a população para os danos sociais, econômicos e ambientais ocasionados pelo consumo de produtos derivados do tabaco e alertar para o fato de milhares de pessoas que mesmo sem fumar morrem em decorrência do fumo passivo. Ela lembrou que a Lei Federal nº. 9294, há dez anos em vigor, proíbe o uso de derivados do fumo em ambientes fechados.

Centros de Referência –
O município de João Pessoa possui dois órgãos para o controle e tratamento dos fumantes que desejam largar o cigarro, que funcionam no o Centro de Atenção Integral à Saúde (Cais) de Mangabeira e no Centro de Atendimento Médico Especializado (Came) Primavera. Outras duas unidades estão em fase de implantação no Centro de Saúde Homero Leal, no Cristo, e na Unidade Básica de Mandacaru.

A chefe da Seção de Doenças e Agravos Não-Transmissíveis da SMS, Anne Jaquelyne Barreto, garante que os programas – implantados ano passado – têm ajudado as pessoas que fumam há 30 ou 40 anos a largar o cigarro. “Os participantes recebem acompanhamento psicológico, com o desenvolvimento de técnicas cognitivo-comportamentais, a fim de trabalhar o lado psicológico de quem possui dependência química dos componentes do cigarro. Muitas vezes as pessoas pensam que é o medicamento que vai fazer parar de fumar, mas é preciso que a pessoa realmente mude o comportamento e queira largar o vício”, explicou.