Secretários de Cultura do NE se reúnem em JP e criam Fórum

Por - em 26

O Fórum dos Secretários e Dirigentes de Cultura das Capitais do Nordeste (Forno) foi instituído oficialmente nesta quarta-feira (29), durante reunião entre representantes de cinco cidades da região. O evento aconteceu no Salão Panorâmico da Estação Cabo Branco – Ciência, Cultura e Arte. Na ocasião foi assinada uma carta de apoio ao Sistema Nacional de Cultura (SNC). Os participantes também vão agendar audiência com a Fundação Nacional de Arte (Funarte) para apresentação do ‘Funarte Itinerante’, que tem o objetivo de fazer circular as produções artísticas na região. O encontro foi coordenado pelo diretor executivo da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), Chico César.
 
Como avaliou Chico César, o encontro conseguiu semear as bases para as ações conjuntas que serão implantadas nas capitais nordestinas. “Tivemos pleno êxito neste encontro, em que a tônica foi o entusiasmo na colaboração mútua, intercâmbio e conexão com a atual política do Minc (Ministério da Cultura), no tocante à implantação do SNC e à reformulação da Lei Rouanet”, observou
 
O secretário de Cultura do Recife, Renato Lins, também elogiou a iniciativa. “Só o fato de estarmos reunidos em torno de ações comuns entre os estados nordestinos, já é um grande avanço na interlocução dos bens e expressões culturais das diferentes regiões, isto é muito positivo e acredito ser apenas o primeiro passo para a consolidação do Fórum de Secretários e Dirigentes Culturais das Capitais do Nordeste”, pontuou.
 
A próxima reunião do fórum regional acontece em Fortaleza. A data exata ainda será definida no encontro do Fórum Nacional de Secretários de Cultura das Capitais, que acontece nos dias 6 e 7 de agosto, no Rio de Janeiro.
 
Na opinião da secretária de Cultura de Fortaleza, Fátima Mesquita, a articulação entre as capitais de uma mesma região é uma tendência no País, visando o fomento do segmento. “O Objetivo é trocar ideias, compartilhar experiências e fazer ações parceiras. Quando passamos a pensar políticas públicas culturais de forma sistemática, conseguimos responder à demanda real”, comentou.
 
Estiveram também presentes na reunião que instituiu o fórum a diretora de cultura da Fundação de Ação Cultural de Maceió (AL), Alyne Vieira; o presidente da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte), de Natal (RN), César Revoredo; e o chefe do Departamento da Funcarte, Josenilton Tavares.
 
Pela Funjope, marcaram presença ainda o diretor executivo adjunto, Milton Dornellas; a chefe de gabinete, Maristela Garcia; a coordenadora do Casarão 34, Lu Maia; a chefe da Divisão de Convênios, Fernanda Svendsen; a presidente da Comissão de Licitação, Anatilde Teixeira; a assessora jurídica, Shalon Botelho; além da chefe da Divisão Pedagógica, Déa Limeira; e Pedro Osmar, do mesmo departamento.
 
Carta de Apoio – Os representantes aderiram às ações de reformulação da Lei Rouanet e aprovação do Sistema Nacional de Cultura. Em decorrência, foi assinado documento chamado Carta de Apoio. O objetivo é garantir os direitos culturais da sociedade brasileira.
 
Para os participantes do fórum, o apoio ao SNC é justificado por causa das modificações propostas pelo Sistema Nacional de Cultura. Na visão dos dirigentes, as mudanças permitirão que as distorções sejam minimizadas, evitando exclusão, concentra riquezas, criação de monopólios. A idéia é o acesso democrático aos recursos públicos.
 
“Reafirmamos também o compromisso com intercâmbios que promovam a diversidade cultural, o desenvolvimento da Região Nordeste e estabeleçam parcerias institucionais legítimas que viabilizem a execução das ações dos Gestores de Cultura das capitais para o fortalecimento das identidades da região, o fomento e a valorização dos bens culturais por meio da integração regional”, diz o documento.
 
Outros encaminhamentos – Durante a implantação do fórum, foi adotada a proposta de descentralização das ações institucional para todo o Nordeste. A propositura feita na ocasião foi pela viabilização do cruzamento de dados entre as agendas culturais de cada estado, com o objetivo de otimizar os custos e facilitar maiores parcerias entre os mesmos.