Sedesp e Vigilância realizam cursos de manipulação de alimentos, terça

Por - em 19

Técnicos da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável da Produção (Sedesp) e da Vigilância Sanitária de João Pessoa iniciam, na próxima terça-feira (27), três cursos de Manipulação de Alimentos, direcionadas aos 80 comerciantes que atuam na área de lanchonetes e restaurantes, instalados no Mercado Central e Centro de Comércio e Serviços do Varadouro (CCSV), que será inaugurado. As aulas serão realizadas no auditório do Mercado Central, das 14h às 18h, havendo três turmas nos seguintes períodos: 27 a 30 deste mês; 3 a 6 de fevereiro e 10 a 13 de fevereiro.

“O objetivo deste curso é orientar e conscientizar os comerciantes e os manipuladores sobre como preparar, armazenar e vender os alimentos de forma adequada, higiênica e segura”, diz Efigênia Lino, coordenadora da Divisão de Capacitação e Crédito da Sedesp. “A capacitação é importante para que eles possam oferecer produtos saudáveis aos consumidores, evitando, principalmente, a ocorrência de doenças provocadas pelo consumo de alimentos contaminados”, avalia Lino.

Ela explica que a higiene é fundamental para prevenir a grande quantidade de doenças que possam ser transmitidas através dos alimentos. Com exceção do sal e da água, os alimentos são perecíveis, ou seja, são suscetíveis a alteração e deterioração com maior ou menor rapidez, o que pode causar doenças.

Os alimentos vendidos na rua têm maior possibilidade sofrerem alterações biológicas, ou seja, quando diferentes organismos atuam sobre eles. Isto se deve ao fato de receber pouco controle bromatológico ou de agentes de controle por parte das autoridades sanitárias. “No curso, os vendedores vão aprender a realizar práticas de higiene comuns como lavar as mãos, por exemplo, e como proteger os alimentos da poluição urbana e de roedores e insetos”, completa Efigênia Lino.

O curso surgiu em cumprimento a Resolução 216, de 14 de setembro de 2004, onde os manipuladores e comerciantes de alimentos devem ser capacitados para poder exercer suas atividades dentro dos padrões de qualidade. As infecções alimentares são produzidas por várias classes de microorganismos, onde as mais comuns são as bactérias. Geralmente são chamadas de ‘infecções tóxicas’, porque não apenas as bactérias podem produzi-las, assim com as toxinas que elas liberam ou uma combinação de ambas.