Segundo dia de elaboração do PPA Participativo tem forte participação popular

Por Carolina Queiroz - em 197

O segundo dia de discussões para elaboração do Plano Plurianual de Aplicações (PPA) Participativo 2018-2021, nesta quarta-feira (30), no auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM), em Água Fria, teve forte participação popular, além dos secretários e adjuntos das pastas e órgãos do Governo Municipal.

 

Os segmentos representados pelos Conselhos que têm assento na gestão expuseram suas propostas e o que anseiam da gestão nos próximos anos. A exemplo de dona Marilene Alves Vieira, representando umas das 23 comunidades da 5ª Região, que compreende os bairros e comunidades de Cidade dos Colibris, José Américo, Água Fria, João Paulo II, Citex, Comunidade Nova República, Ernani Sátiro, Geisel, Grotão, Funcionários II, Maria de Nazaré, Funcionários IV, Costa e Silva, Comunidade Gauchinha, e Taipa, entre outros.

 

“É importante a participação da comunidade na elaboração do PPA porque além de trazermos até a Prefeitura nossas demandas, podemos exigir o que a Prefeitura nos prometeu e colocou no plano”, destacou Marilene Alves Vieira.

 

PPA Participativo – Segundo o secretário do Orçamento Participativo, Francisco das Chagas, a Prefeitura Municipal de João Pessoa democratiza o planejamento da cidade, envolvendo a população na discussão a respeito do planejamento da Capital.

 

“A gestão do prefeito Luciano Cartaxo trabalha com metas e diretrizes de forma democrática, dialogando com a população. O diferencial em João Pessoa está na decisão de realizar o PPA Participativo, em conjunto com os diferentes segmentos sociais do município, apresentando as suas diretrizes e ouvindo o que as pessoas têm a dizer, quais são as suas necessidades, seus problemas e sugestões”, frisou Francisco.

 

De acordo com o gestor, a participação popular é o caminho pelo qual a gestão pode identificar as reais prioridades da população. “É nossa obrigação ouvir as pessoas, ouvir as reivindicações, saber onde os problemas maiores estão se verificando e identificar as soluções”, completou.