Seinfra mantém serviços de manutenção depois da chuvas na Capital

Por - em 51

As equipes da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinfra) aproveitaram esta sexta-feira (29), dia de sol, para executar serviços de manutenção. As frentes de trabalho concentram esforços na operação tapa buraco, limpeza e desobstrução de galerias e consertos de drenagem, além de serviços com a bomba de sucção e máquinas para desobstrução de pontos de alagamento em vários pontos da cidade.

Os serviços de recuperação do pavimento estão sendo executados em vários pontos nos bairros do Cristo Redentor (lateral da Ceasa), Água Fria (nas proximidades do Centro Administrativo Municipal), Varadouro, além das avenidas Epitácio Pessoa, Dom Pedro II e Beira Rio. Outras equipes dão continuidade ao trabalho na rua Cordélia Veloso Frade (Jardim Cidade Universitária), Valentina Figueiredo e Novaes, onde estão utilizando bomba de sucção para retirada do excesso de água.

Seinfra e Defesa Civil – Nesta sexta-feira (29), a Seinfra dá continuidade às ações de apoio à Defesa Civil, a exemplo da limpeza do Rio Jaguaribe (na altura do limite entre os bairros Castelo Branco e Miramar). Nesse ponto, a Seinfra utiliza uma escavadeira hidráulica para desassoreamento do rio, o que possibilitará o escoamento das águas.

As equipes continuam também no Beco da Botija, no Roger, fazendo a retirada de escombros, e no Jardim Guaíba, onde está sendo utilizada uma retroescavadeira para a limpeza e a desobstrução de um bueiro. Também estão sendo realizados serviços na Rua Paulino de Albuquerque, em Jaguaribe.

Além desses locais, as equipes da Seinfra trabalharam nessa quinta-feira (28), na BR-230, na altura da Comunidade Santa Clara, e também no Timbó, onde ocorreram deslizamentos de barreiras. A Seinfra retirou os escombros para promover a normalização do tráfego de veículos.

Manutenção – A secretaria ainda faz serviços de manutenção frequentemente, como limpeza e desobstrução do sistema de drenagem em vários pontos da cidade, como galerias, bueiros, canais, encostas, barreiras e regiões ribeirinhas. A população também deve contribuir, não jogando lixo nas vias públicas.

“Impressiona a quantidade de lixo retirada de galerias e dos rios. Boa parte dos alagamentos em períodos chuvosos decorre do excesso de lixo jogado em locais impróprios”, observou Vânia Franca, diretora de manutenção.