Semana da Transparência se consolida no calendário de discussões sobre prevenção e combate à corrupção

Por Luiz Carlos Lima - em 227

Após quatro dias de debates, palestras e cursos, chegou ao fim, nesta sexta-feira (22), a III Semana Municipal de Transparência Pública e Combate à corrupção. O evento acontece anualmente e se consolida no calendário de discussões sobre prevenção e combate à corrupção. A atual gestão é responsável por uma série de iniciativas que colocaram a Capital em destaque não só na Paraíba, mas em todo o País, como uma cidade que estimula o controle social e oferece mecanismos de acesso às informações da gestão.

O evento, promovido pela Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), através da Controladoria-Geral do Município (CGM), Secretaria Executiva de Transparência Pública (Setransp) e Ouvidoria-Geral do Município, aconteceu de terça (19) até estar sexta (22) de março. As atividades aconteceram no auditório do Centro Cultural Ariano Suassuna (anexo ao Tribunal de Contas do Estado), em Jaguaribe.

A III Semana de Transparência também proporcionou a integração entre as unidades de controle interno municipais, órgãos de controle externo e interno, bem como demais órgãos que atuam na prevenção e combate à corrupção. A programação contou com palestras, cursos e capacitações, que estimularam o debate sobre mecanismos que viabilizam a transparência pública.

Para o secretário da Setransp, Ubiratan Pereira, com a realização da Semana de Transparência, a PMJP assume o protagonismo nas discussões referentes à transparência pública. “A Prefeitura é pioneira nesse debate. Isso demonstra a efetividade da política que vem sendo executada pelo prefeito Luciano Cartaxo. Conseguimos reunir nesse evento diversos servidores e setores da sociedade civil com o objetivo de debater os mecanismos de controle social”, disse.

A controladora-geral da PMJP, Regina Santos, explica que a gestão municipal estimula o debate sobre a prevenção da corrupção, além de mostrar, durante o evento, as experiências implementadas na Capital. “Temos que discutir o controle social como um instrumento da sociedade e para a sociedade. Temos trabalhado para que esse controle atue de forma preventiva no combate à corrupção. Nesse sentido, o evento é mais um importante instrumento para levantarmos essas questões tão relevantes”.