Seminário de Enfrentamento discute integração dos serviços de apoio à mulher

Por - em 46

O Seminário de Enfrentamento à violência contra a mulher – desafios e perspectivas para uma atuação em Rede, foi realizado durante toda esta quarta-feira (14), no auditório do Centro de Capacitação de Professoras (CECAPRO), na Av. Beira Rio. O evento reuniu profissionais da rede de atendimento às mulheres em situação de violência de toda região metropolitana. A atividade integra a programação do Mês da Mulher realizado pela Prefeitura de João Pessoa e o Governo do Estado.

O objetivo, segundo a Secretária de Políticas para as Mulheres, Nézia Gomes, é integrar os serviços da Prefeitura de João Pessoa aos municípios de Conde, Cabedelo, Santa Rita e Bayeux, expandindo o atendimento às mulheres para todas essas regiões. “Após convênio firmado entre o governo do Estado e Prefeitura, para a expansão do atendimento às mulheres em situação de violência, o Seminário possibilitará trocas de experiências entre os municípios e fortalecerá toda a rede de atendimento”, disse Nézia Gomes.

O evento foi organizado pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres (SPPM) e Secretaria de Estado da Mulher e da Diversidade Humana (SEMDH), onde se discute as intervenções intersetoriais que dialogam e desenvolvem políticas de enfrentamento à violência em toda região.

Para a Assistente Social do Centro de Referência da Assistência Social (CRAS) da Prefeitura de Bayeux, Juciana Souza, o atendimento às mulheres do município acontece na própria região que disponibiliza um organismo específico para essa demanda de violência. “O CRAS ao atender uma mulher em situação de violência automaticamente aciona o organismo competente da cidade. Dependendo do caso fazemos o encaminhamento para os demais órgãos do governo para as providências necessárias”, afirmou Juciana Souza.

A atendente Nadja Cordeiro, do Instituto Cândida Vargas, disse que o Seminário vem fortalecer esses instrumentos de apoio às mulheres e que cada vez mais devem ser viabilizados para toda a sociedade. “As mulheres sentem dificuldades de chegar até o serviço por muitas vezes não conhecerem que existem, e outras por medo do próprio agressor. É preciso estimular a autoconfiança das vítimas para que elas não se sintam sozinhas”, disse Nadja Cordeiro.

Dar continuidade a esse debate é uma das metas estabelecidas pelo governo do Estado e Prefeitura de João Pessoa. “Após o seminário estaremos programando outras atividades em conjunto com os municípios para o desenvolvimento de outras ações de fortalecimento e vínculo com a Rede”, disse a Secretária Executiva da SEMDH, Gilberta Soares.

Serviço – O Centro de Referência da Mulher Ednalva Bezerra é um serviço de atendimento às mulheres em situação de violência, que disponibiliza uma equipe multiprofissional composta por psicólogas, assistentes sociais, advogada e arte educadoras. Funcionando de segunda a sexta-feira, das 7 às 19 horas, o Centro está localizado na Rua Afonso Campos, 191 – Centro, e também realiza atendimento através do telefone 0800 283 38 83.