Seminário debate memória e cultura em Zé Lins do Rego

Por - em 28

O cineasta paraibano Vladimir Carvalho fará abertura do Seminário Memória e Cultura em José Lins do Rego, nesta quinta-feira (12), a partir das 8h, no Auditório do Centro Administrativo Municipal (CAM), no bairro de Água Fria. A atividade é voltada para educadores e alunos da rede municipal de ensino. O evento integra a programação do ‘Ano Cultural José Lins do Rego’, promovido pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), numa ação de sua Secretaria de Educação e Cultura (Sedec).

O Seminário começa com a exibição do documentário ‘O Engenho de Zé Lins’ e, logo em seguida, às 9h20, o diretor Vladimir Carvalho participará de uma mesa de debate com o tema ‘A Obra de José Lins do Rego no Cinema’, que conta com a participação, além do cineasta, de Lúcio Vilar e Eleonora Montenegro, professores da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

À tarde, o evento prossegue com mais discussões e debates. Às 14h20, os professores da UFPB, Robson Xavier, Sisília Calado e Lívia Marques de Carvalho discorrerão sobre ‘As Ilustrações na Obra de Zé Lins’. Já às 16h, será a vez da mesa de debate ‘Memória e Cultura em José Lins do Rego’, com aprofundamentos das possibilidades pedagógicas e interdisciplinares do autor. Participarão os professores Arturo Gouveia Araújo, Carmelo Ribeiro do Nascimento Silva e Doraralice Sátyro Maia.

Os professores da rede municipal são o público-alvo do Seminário, uma das ações da Sedec que vem inserindo os educadores no universo do escritor paraibano, autor de livros como ‘Menino de Engenho’ e ‘Moloque Ricardo’. No mês de maio, os professores participaram de uma expedição ao município de Pilar, terra de origem de Zé Lins.

Perfil – O documentário traz o perfil do escritor paraibano José Lins do Rego, enfocando desde os tempos de sua infância, no ambiente que imortalizaria seus romances, até sua maturidade. Ao lado de outras manifestações de sua marcante figura humana, o filme apresenta o homem solidário e afetivo, o amigo fiel, o amante apaixonado pelas coisas simples da vida e das gentes do povo. O fotógrafo Walter Carvalho é irmão do documentarista Vladimir, ambos paraibanos. Na trilha sonora, os instrumentistas Leo Gandelman e Nico Rezende assinam uma criação sobre tema de Thiago de Mello.

Vladimir – O paraibano é cineasta, jornalista e ex-professor titular da disciplina ‘Cinema’ na Universidade de Brasília (UnB). Iniciou-se na atividade cinematográfica no final da década de 50 como roteirista e assistente do cineasta Linduarte Noronha, em ‘Aruanda’ (1960). Trabalhou no Rio de Janeiro com os diretores Eduardo Coutinho e Arnaldo Jabor. Realizou filmes importantes na história do documentário brasileiro, como ‘O País de São Saruê’ (1971), ‘Conterrâneos Velhos de Guerra’ (1991) e ‘Barra 68 – Sem Perder a Ternura’ (2001).