Seminário encerra formação sobre cultura afro-brasileira, nesta quarta

Por - em 33

A Secretaria de Educação e Cultura (Sedec) realiza nesta quarta-feira (28), no Centro de Capacitação do Professores (Cecapro), o ‘1º Seminário Municipal sobre Educação, Relações Étnico-Raciais e Práxis Pedagógica’. O evento acontece como encerramento do ‘Curso da Formação Continuada sobre Cultura Afro-Brasileira e Africana’, iniciado em fevereiro deste ano e que reuniu mais de 600 professores da 4ª à 9ª série da rede municipal de ensino. Também estão sendo convidados para participar da atividade todos os especialistas que atuam nas escolas municipais.

O Seminário acontece nos três turnos, de forma que os professores poderão escolher qual o melhor horário para participar. No período da manhã, a programação ocorre das 8h às 11h; à tarde os debates têm início às 14h e conclusão às 18h e, no turno da noite, começam às 19h30 com encerramento às 22h.

Programa – Na programação acontecerão debates, mesa-redonda e momentos de relatos e trocas de experiências sobre a temática. Na mesa redonda estarão presentes os professores universitários Alessandro Amorim, Solange Rocha e José Acácio, que orientaram os colegas sobre como relacionar a temática no dia-a-dia escolar. Já o momento de troca de experiências será realizado com os depoimentos dos professores que já estão aplicando nas salas de aula as teorias aprendidas durante o curso. Também serão expostos no hall do Cecapro (localizado na avenida Beira Rio) produtos da cultura afro-brasileira produzidos pelos professores.

O Curso Cultura Afro-Brasileira e Africana foi baseado na Lei Federal 10.639/2003, que obriga a implantação dessa linha de estudo nas escolas brasileiras. A atividade levou em conta quatro eixos básicos: ‘História da África e Africana’, ‘Luta dos negros no Brasil’, ‘Cultura negra brasileira’ e ‘O negro na sociedade nacional’, resgatando a contribuição do povo negro nas áreas social, econômica e política, pertinentes à história do Brasil.

Segundo Lúcia Ponce Leon, coordenadora do Seminário, a Sedec espera com esse curso ter criado bases teóricas e fundamentações para atividades práticas sobre a temática da africanidade, que em 2008 deverá atingir todas as turmas da rede municipal de ensino.