Seminário Internacional de Canto Coral acontece até terça-feira em João Pessoa

Por - em 142

O ‘I Seminário Internacional de Canto Coral’ da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) teve início na tarde deste domingo (20), no Teatro Santa Roza. A programação contou com relato de experiências do maestro Elias Moreira (SP), maestro Vladimir Silva (UEPB) e o diretor da Casa das Artes, Luiz Carlos Vasconcelos, apresentação do Coral Vozes da Infância e a Orquestra de Câmara da Cidade de João Pessoa (CMJP) e palestra do maestro americano Henry Lenk, um dos maiores especialistas em canto coral infantil do mundo. O evento acontece até terça-feira (22) e conta com a participação de 200 pessoas do todo o Brasil.

O prefeito Luciano Agra prestigiou a abertura do evento e apontou que João Pessoa está na direção certa ao utilizar a música como instrumento de inclusão social. Ele elogiou a evolução do trabalho desenvolvido pelo Coral Vozes da Infância. “Nossa política municipal de educação tem dado prioridade ao ensino da música nas escolas e nos estimula ver a satisfação dos alunos e que eles estão correspondendo as nossas expectativas, mostra que todo esforço tem sido recompensado e nós queremos que o coral permaneça sempre na vida acadêmica do ensino em João Pessoa”, afirmou.

Agra lembrou que João Pessoa tem uma vocação artística inquestionável e que um seminário como este amplia as oportunidades na área cultural. “Nós estamos lutando muito para colocar a cidade neste cenário e explorar o potencial artístico aqui existente. Para este seminário, trouxemos maestros de renome nacional e internacional, o que nos coloca no circuito desse tipo de evento”, revelou.

Primeiro seminário – Segundo Luis Carlos Vasconcelos, a idéia inicial era trazer o maestro Henry Lenk, que estaria no Brasil, para trabalhar com as crianças do Coral Vozes da Infância. “Entretanto, não teria sentido ele vir só por conta do Coral, então criamos o primeiro seminário para regentes do Nordeste e, para nossa surpresa, recebemos inscrições de toda a Paraíba, do Nordeste e até de São Paulo”, contou. 

Para o diretor da Casa das Artes, o objetivo do evento é capacitar, aprimorar e potencializar o canto coral infantil. “Nós precisamos criar uma base sólida no canto coral infantil, porque em breve eles serão um coral juvenil e depois adulto, ou seja, devemos investir na base, num canto de qualidade, com técnicas apuradas, pensando no futuro”, refletiu.

Pela primeira vez em João Pessoa, apesar de já ter vindo ao Brasil outras vezes, o maestro Henry Lenk confessou está ansioso para trabalhar com as crianças, antes de iniciar a palestra e afirmou: “Estou aqui para mostrar novas ideiais para que os professores possam transmiti-las aos seus alunos. Tudo passa, mas a boa música permanece sempre. Uma criança pode ser tão artista quanto qualquer adulto”.

Vozes da Infância – O Coral Vozes da Infância se apresentou sob a regência do maestro Elias Moreira, mestre em música pelo Southwestern Theological Seminary (em Forth Worth, Texas), doutor pela North Texas State University, nos Estados Unidos. Entre as canções apresentadas, o coro entoou ‘Aleluia’ (Bach), ‘Jesus, alegria dos homens’ (Bach) e ‘Ave Maria’ (Bach – Gounod). O maestro Helio Medeiros regeu o Coral durante a apresentação de ‘Ave Maria Sertaneja’ (Luiz Gonzaga) e ‘Chiclete com Banana’ (Jackson do Pandeiro).

O Coral Vozes da Infância é composto por crianças de 8 a 14 anos. Os participantes estudam flauta doce como ação de musicalização e têm como treinamento técnico o solfejo, vocalização e monossolfa. Contabilizando 35 apresentações oficiais, o Coral já está no nível de qualquer coro internacional, como caracterizou Elias Moreira. “João Pessoa deve está orgulhosa do trabalho que eles estão realizando. São crianças muito simples, crianças até de poder aquisitivo limitado, mas que estão aproveitando a oportunidade e tem crescido sobre todos os aspectos educacionais, de comportamento, de talento”, definiu.

Capacitação – O ‘I Seminário Internacional de Canto Coral’ reúne 200 regentes da Paraíba e do Brasil até a próxima terça-feira (22), no Teatro Santa Roza com a presença de maestros de referências nacional e internacional com palestras, seminários e aulas práticas.

João Alberto Gurgel, responsável por diversos corais paraibanos, entre eles o Coral Sinfônico da Paraíba adulto e infantil, é um dos participantes do evento e falou da importância de se reciclar para aprimorar as técnicas de ensino. “Eventos como este são primordiais para suprir uma carência grande que temos aqui na nossa cidade, pois acontece com muita frequencia na região sul do país. Neste sentido temos a oportunidade de aprender e buscar novas informações com todos”, elogiou.

Para a professora de música Shirley Aires, o aprendizado vai ajudar na prática diária de ensino. “É importante sempre aprender novas técnicas, a como utilizar bem a voz, a dividir o tempo das vozes e todo o aprendizado é válido”, disse.

PROGRAMAÇÃO

Segunda-feira (Dia 21)

10h – Reunião de planejamento do II Seminário Internacional de Coro Infantil e I Mostra Internacional de Coros Infantis

14h – Seminário: Metodologias para o canto coral Infantil (Maestros Henry Leck (EUA), Elias Moreira (SP), Vladimir Silva (UEPB)

17h – Coffe Break

18h – Master Class com o Maestro Henry Leck

Terça-feira (Dia 22)

14h – Seminário: (Tema a ser definido no seminário do dia 21)

17h – Coffe Break

18h – Master Class com o Maestro Henry Leck