Sentinela reúne centenas de pessoas em confraternização natalina

Por - em 19

Centenas de pessoas, incluindo jovens e crianças, compareceram à confraternização do Serviço Sentinela/Creas, administrado pela Prefeitura de João Pessoa (PMJP), por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). A festa natalina aconteceu na manhã desta terça-feira (18), na sede do órgão no Bairro dos Estados. Sorteios, distribuição de presentes, apresentações de dança e de teatro de bonecos marcaram o evento. A festividade foi realizada em parceria com a Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Ministério Público Estadual (MPE), com o objetivo de difundir ainda mais o trabalho integrado dos diversos órgãos no combate à violação dos direitos das crianças e adolescentes.

A coordenadora do Sentinela/Creas, Salete Freitas, lembrou que o trabalho desenvolvido pelo serviço tomou ainda mais fôlego na atual gestão, com a pactuação do Plano Municipal de Enfrentamento ao Abuso e Exploração Sexual Infanto-Juvenil, assinado em 31 de maio deste ano. A iniciativa envolve uma rede de órgãos e entidades que atuam diretamente na defesa dos direitos do público-alvo.

Integração – “Depois do Plano de Enfrentamento, houve maior fortalecimento da rede de proteção. Todo mundo interage com o sentimento de compromisso”, comentou Salete. “Estamos discutindo em conjunto as ações à medida que são executadas”, completou.

O abuso e exploração sexual infanto-juvenil atingem todas as camadas sociais. Um dos casos mais recentes aconteceu com um menino de quatro anos, de classe média. Para a mãe, que estava na confraternização, o atendimento do Sentinela tem sido muito essencial.

O Plano Municipal possui também uma comissão de monitoramento das ações da rede, formada por representantes de vários órgãos, como Conselho Municipal da Criança e do Adolescente (CMDCA), Serviço Sentinela/Creas, Sedes, Ministério Público Estadual (MPE), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e conselhos tutelares, além do Fórum de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente (DCA).

Como funciona – Assim, caso algum conselho tutelar receba denúncias, o caso é encaminhado ao Sentinela/Creas para atendimento individual e com a família da vítima. Se o Sentinela tiver conhecimento primeiro do fato, o conselho tutelar é imediatamente comunicado. Este, se constatar a necessidade, faz representação junto ao Ministério Público. A PRF também está em alerta para detectar sinais de abuso ou exploração sexual e acionar os órgãos competentes.

A promotora da Infância e da Juventude, Soraia Escorel, que foi convidada como madrinha da confraternização do Sentinela, também ressaltou a importância do Plano de Enfrentamento na implementação das ações.

“Se o conselho não puder resolver o problema administrativamente, o MPE é informado. Então, providenciamos o afastamento do agressor do domicílio, mesmo que este seja o pai da vítima. A integração das ações fez com que aumentasse inclusive a quantidade de atendimentos realizados pelo Sentinela, que desempenha um trabalho muito sério”, elogiou a promotora. “A nossa parte é civil. Portanto, além do afastamento, podemos entrar com um pedido de destituição do poder familiar contra o pai”, exemplificou.

Participaram ainda da confraternização representantes da Associação de Pediatria do Estado da Paraíba e do Programa de Ações Integradas e Referenciais de Enfrentamento à Violência Sexual Infanto-Juvenil no Território Brasileiro (PAIR), da Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

Disque Sentinela – A população também pode ajudar a combater o crime de abuso e exploração sexual passando informações pelo número gratuito 0800 282 7969, que foi implantado na atual gestão. O Sentinela/Creas conta com equipe especializada, formada por psicólogos, assistentes sociais, advogado e educadores sociais. O atendimento pode ser individual (psicossocial e jurídico) e em grupo, com as famílias.