Serpentes e tartarugas mordedoras são as novas atrações do Parque Arruda Câmara

Por - em 134

Oito serpentes e três tartarugas mordedoras são as novas atrações do Parque Zoobotânico Arruda Câmara (a Bica), no bairro do Roger. Os animais já podem ser vistos a partir desde fim de semana.

Expostas na Casa dos Répteis, as serpentes se dividem em quatro da espécie “Corn snake” (Elaphe guttata) e quatro da “King snake” (Lampropeltis getula). Já as tartarugas, todas da espécie “Chelydra serpentina”, estão no Recinto dos Jacarés. Os animais foram doados ao Parque pelo Mantenedouro Alexandre Pinheiro Zanotti, da cidade de Rio Formoso, em Pernambuco.

De acordo com o médico veterinário da Bica, Roberto Citelli, a variedade de cores das serpentes ‘Corn snake’ só é possível por causa da reprodução em cativeiro. “O trabalho genético possibilita mais de 100 padrões de cores, o que faz das serpentes animais bastante atrativos”, explicou. Ele disse ainda que as “King snakes” têm uma padronagem menos colorida, mas não deixam de ser atrativas. “Com a chegada delas, o serpentário da Bica está completo”, acrescentou.

Espécies – As serpentes “Corn snake” são espécies de origem norte-americana, conhecidas pela variação de cores e padrões. Já a espécie “King snake”, originária dos Estados Unidos e do norte do México, são ofiófagas, ou seja, se alimentam de outras serpentes, principalmente das peçonhentas, já que são imunes a seu veneno.

A tartaruga mordedora também é um animal exótico, que ocupa o sul do Canadá e o norte dos Estados Unidos. Trata-se de um cágado de hábitos carnívoros, podendo se alimentar de carnes em decomposição, conhecidas por sua mordida extremamente forte.

Reprodução em cativeiro – Com o trabalho de reprodução em cativeiro desenvolvido no Parque Arruda Câmara, será possível ter outros animais, já que as serpentes das espécies “King snakes” e “Corn snakes” estão pareadas. Isto quer dizer que foram adquiridos machos e fêmeas que, desde o criadouro, em Pernambuco, estão juntos.