Serviço de ressonância magnética vai beneficiar 250 usuários por mês

Por - em 85

Uma economia anual de R$ 850 mil. Este é o valor aproximado de recursos que deixarão de ser gastos com a inauguração do primeiro aparelho de ressonância magnética da Paraíba. O serviço de diagnóstico foi implantado na tarde desta terça-feira (9) no Hospital Santa Isabel e vai beneficiar uma média de 250 pessoas por mês.

Durante a solenidade de entrega do aparelho o prefeito Luciano Agra destacou a importância do equipamento para a população. Na oportunidade, ele ressaltou a economia que será realizada pela Prefeitura com a efetivação do serviço, que custava aproximadamente R$ 800 por diagnóstico. “Temos um equipamento preciso e de qualidade, que trará uma economia significativa para a Saúde, além de conceder uma maior segurança no diagnóstico”, afirmou Luciano Agra.

O investimento para a aquisição do aparelho está orçado em R$ 1,5 milhão, sendo R$ 1,2 apenas em equipamento e o restante na adequação das instalações do serviço, que está sendo oferecido no Hospital Santa Isabel desde o dia 1º de agosto. O prefeito ressaltou ainda a importância dos investimentos realizados pelo governo municipal em equipamentos de alta complexidade. “Poucas cidades tem equipamentos de alta complexidade e em João Pessoa tomamos este ponto como uma prioridade. É por isso que serão investidos R$ 22 milhões em Saúde, englobando desde aquisição de equipamentos até a melhoria nas instalações dos hospitais”, declarou.

A secretária Roseana Meira afirmou a importância do poder público disponibilizar equipamentos de alta tecnologia para fundamentação de diagnósticos. “Equipamentos com esta precisão são essenciais para fornecer um serviço de qualidade à população. A Saúde ganha com a economia do exame que deixa de ser feito na rede particular e ganha a população, que tem a garantia de uma avaliação cada vez mais eficiente”, disse a secretária.

Ampliar o acesso aos exames de alta complexidade faz parte de reestruturação da atenção hospitalar do município de João Pessoa e que a aquisição do equipamento de ressonância corresponde a uma economia nos gastos com exames. “Com a implantação da ressonância o município de João Pessoa vai ter a oportunidade de tirar um recurso que estava sendo pago para o privado e investir no público, tendo em vista que o SUS preconiza que o privado é complementar e, até hoje, ele era integral”, afirmou Bárbara Wanderley, diretora do Hospital Santa Isabel.

O serviço de ressonância magnética funciona de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. O agricultor Rosenildo Batista Trajano, um dos primeiros pacientes a ser beneficiado com o exame, comemorou a sua implantação. “Eu tive uma torção e estou fazendo fisioterapia. O exame vai mostrar se será necessária uma cirurgia ou não. Como o diagnóstico é mais aprofundado, vou poder me curar mais rápido da lesão e voltar a fazer as atividades que fazia anteriormente”, declarou o paciente.

Atendimento – Além do serviço de ressonância, o Hospital Santa Isabel atende nas áreas de cirurgia eletiva, cirurgia bariátrica e vasectomia. A direção do hospital informou que a unidade promove hoje cerca de 350 cirurgias eletivas ao mês, bem como 1.800 consultas no ambulatório.

O fluxo de atendimento compreende João Pessoa e municípios pactuados. O serviço inicia com a recepção do usuário pela equipe de saúde da família, que encaminha para o ambulatório de cirurgia eletiva da unidade hospitalar. No hospital é realizada a consulta e exames pré-operatórios. Após realizar o procedimento cirúrgico, a equipe promove o acompanhamento do usuário.

Dentre as especialidades abrangidas pelas cirurgias eletivas do Santa Isabel estão a cirurgia geral, vascular, ginecologia, proctologia, mastologia, urologia, cabeça, pescoço, bucomaxilofacial, otorrinolaringologia, mão, punho e aparelho digestivo.