Servidores municipais fazem capacitação em redes sociais

Por - em 18

O “Curso Formadores em Redes Sociais”, promovido pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes), foi aberto na manhã desta terça-feira (30) no Clube da Pessoa Idosa, localizado do bairro do Altiplano Cabo Branco. O objetivo é fortalecer e ampliar a rede sócio-assistencial para a construção de um plano intersetorial de ações, potencializando as famílias, a comunidade e os usuários da Política de Assistência Social da Prefeitura de João Pessoa. O curso, que é ministrado pela professora Célia Belízia Schlithler, será encerrado nesta quarta-feira (31).

A formação é fruto do “1º Seminário Local: Intersetorialidade para Inclusão Social”, realizado em 2009 em todas as unidades dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), localizados nos bairros do Cristo, São José, Gramame, Ilha do Bispo, Mandacaru, Valentina, Cruz das Armas e Alto do Mateus. Participam do curso cerca de 55 profissionais de vários serviços e programas da administração municipal.

O secretário de Desenvolvimento Social, Lau Siqueira, explica que a Sedes está iniciando um processo de formação continuada para o trabalho em rede diante da necessidade de uma metodologia de trabalho que permita articulações imediatas na resolução dos problemas cotidianos que afligem, principalmente, a população em situação de vulnerabilidade social.

“Sabemos que se trata de uma mudança de paradigma na administração pública porque o trabalho em rede prioriza as soluções e não as hierarquias. Portanto, com a formação continuada, pretendemos mudar uma cultura administrativa burocratizada para avançarmos no sentido de encarar os desafios da comunicação e da articulação dos diferentes programas e diferentes setores do setor público e da sociedade organizada, com o objetivo comum de alcançarmos metas comuns”, afirma.

Segundo o secretário, toda instituição pública é idealizada para atender a comunidade. “No entanto, nem sempre isso ocorre porque inúmeros problemas e interesses se sobrepõe, muitas vezes, às soluções dos problemas e ao interesse público. O trabalho em rede propõe uma transformação dessa antiga mentalidade, naturalmente adotando práticas transversais e intersetoriais que acabarão por criar uma certa naturalidade administrativa para os encaminhamentos mais complexos, que ainda hoje são os maiores desafios do nosso cotidiano.

Lau destaca ainda que o trabalho em rede traz respostas mais rápidas aos problemas da administração pública. “No nosso caso, se trata de uma ferramenta fundamental para a consolidação da Política Nacional da Assistência Social”.

Breve Currículo – Célia Belízia Schlithler é assistente social formada pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (PUC-SP), com formação e aperfeiçoamento em coordenação de grupos operativos pelo Instituto Pichon-Rivière de São Paulo. De 1998 a 2003, atuou em projetos de formação e desenvolvimento de grupos e redes sociais como consultora de organizações, tais como Instituto C&A, Programa Trainee Gife (Grupo de Institutos, Fundações e Empresas), Unicef (Fundo das Nações Unidas para a Infância) e Idis (Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social).

Em 2004, assumiu a coordenação da área de investimento social comunitário do Idis, organização que empreende projetos de desenvolvimento comunitário e presta consultoria a empresas, onde permaneceu até setembro de 2008, na função de diretora de desenvolvimento comunitário. Desde outubro de 2008, voltou a atuar como consultora em desenvolvimento de grupos, redes e comunidades para organizações da sociedade civil, institutos, fundações e empresas. Também é autora do livro Redes de Desenvolvimento Comunitário – Iniciativas para Transformação Social, da coleção Idis de Investimento Social.