Sete distribuidoras da Capital são autuadas por aumentar preços

Por - em 19

O Procon-JP vai autuar sete distribuidoras de combustíveis que atuam na Capital. As empresas foram notificadas na semana passada e tinham um prazo até a sexta-feira passada (05) para apresentar justificativa para o reajuste dos combustíveis na Capital. Os seus representantes deveriam, ainda, entregar cópias das notas fiscais referente aos dois últimos meses de revenda de combustíveis aos postos da cidade.

Até a tarde desta segunda-feira (08), das 12 distribuidoras notificadas pelo órgão, apenas cinco entregaram os documentos solicitados. Com esse material, o Procon-JP irá analisar o comportamento do mercado de combustíveis, comparando os preços praticados pelas distribuidoras e aqueles cobrados pelos postos neste período específico.

As distribuidoras que ainda não entregaram os documentos terão um prazo de dez dias, após a autuação, para apresentar defesa ao órgão. De acordo com a legislação, essas empresas estão sujeitas a multas que variam de 200 a 3 milhões de Ufirs municipais (cada uma equivale a cerca de R$ 20,00).

Pesquisa – Uma pesquisa realizada nesta segunda-feira (08) pelo Procon-JP revelou que continua uma tendência de alta nos valores da gasolina comum. Oito postos fiscalizados reajustaram o preço do produto. Um deles aumentou o preço do produto de R$ 2,174 para R$ 2,389, e foi autuado pelo órgão para que justifique este aumento.

O levantamento de preços indicou que a gasolina comum, que era comercializada com preços entre R$ 2,174 e R$ 2,599 (uma diferença de R$ 0,43) na semana passada, passou a ser encontrada com valores entre R$ 2,299 e R$ 2,599 (uma diferença de R$ 0,30), nesta segunda-feira (08).

A pesquisa pode ser consultada na página da Prefeitura (www.joaopessoa.pb.gov.br), no link Procon, em Pesquisas de Preço. O material pode ser consultado ainda na sede do Procon-JP, localizada na Av. Pedro I, 331, Centro.