Sine supera meta inserindo 425 trabalhadores no mercado

Por - em 57

O Sistema Nacional de Empregos de João Pessoa (Sine-JP) inseriu 425 trabalhadores no mercado de trabalho e superou a meta do Ministério do Trabalho de Emprego em 13%. Os dados são referentes ao acumulado de janeiro a novembro deste ano, mas comparando com todo o ano de 2010, o número de pessoas efetivadas nas empresas cresceu 12,43%.

O Sine-JP é vinculado à Secretaria de Trabalho, Produção e Renda e, conforme a coordenadora Ludmila Carvalho, foram encaminhados 5.703 trabalhadores ao mercado de trabalho, de janeiro a novembro deste ano, e 425 foram efetivados após o período de experiência. O índice de inserção foi de 7,45%. “Conseguimos bater a meta estabelecida pelo MTE, que é de 376 inserções e, com o fechamento de dezembro, os números serão ainda maiores”.

O número de vagas abertas no Sine-JP cresceu 62,52%, de janeiro a novembro deste ano, sobre os 12 meses de 2010. Foram 3.509 vagas abertas e 378 preenchidas em definitivo, no ano passado.

Ludmila Carvalho destaca que uma das ações do Sine-JP é o trabalho de captação de vagas nas empresas. “Nós procuramos os empresários para saber se há vagas disponíveis e oferecermos no Sine. Neste ano, conseguimos captar 1.800 vagas, sobretudo, nas lojas do comércio”, disse ela.

Conforme a coordenadora, o encaminhamento às vagas é feito de acordo com o perfil que a empresa pede. O índice de inserção ainda é baixo, mas aumentou em relação a 2009, que foi de 5,01%. Ludmila Carvalho explica que o principal problema na obtenção das vagas é a qualificação dos candidatos ao emprego.

“Nós encaminhamos o candidato de acordo com o que a empresa pede, mas, muitas vezes, falta qualificação ao trabalhador. O índice de inserção é bem maior no programa Projovem Trabalhador – Juventude Cidadã, em que o candidato à vaga já está capacitado e tem mais chance de empregabilidade”.

Ela diz que a maior parte das vagas é destinada ao comércio, mas eventualmente aparecem vagas para quem tem curso superior, na área de administração e direito, bem como estágio para estas profissões.

Seguro-Desemprego – A Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP) segue uma orientação do MTE de viabilizar um novo emprego para quem requisita o recebimento do seguro-desemprego. Segundo Ludmila Carvalho, houve 1.391 requisições de janeiro a novembro deste ano, e a expectativa é superar e meta do Ministério, que é de 1.440.

“Provavelmente vamos superar a meta do MTE também neste quesito, quando contabilizarmos os pedidos de dezembro. A média de pedidos é de 120 por mês”, diz a coordenadora do Sine-JP. Ela explica que, em vez de o trabalhador ficar em casa, desempregado, o Sine-JP consegue uma nova vaga para ele em uma função semelhante a que desempenhava, de acordo com o que estiver disponível no banco de dados.

Ações – O Sine-JP realiza uma série de parcerias para fazer o cadastramento de trabalhadores por toda cidade e recolher currículos para o banco de dados do órgão. Isto é feito na Feira da Saúde, em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS); na Ação Voluntária Fundação Bradesco, no Valentina Figueiredo; na Feira de Empregos; no ProJovem Trabalhador e no Sine-Escola. O Sine-JP cadastrou, de janeiro a novembro deste ano, 4.837 trabalhadores.

Bairros – Do total de pessoas que são atendidas pelo Sine-JP, 26% residem no bairro de Mangabeira, 14% no Valentina, e 11% em Cruz das Armas. Em torno de 57% das pessoas são moradoras de bairros da zona Sul da Capital. Outros 12% são habitantes de cidades da Região Metropolitana de João Pessoa.