SMS abre campanha de vacinação contra a pólio e a rubéola no sábado

Por - em 118

Neste sábado (9), a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) realizará a campanha nacional de vacinação contra a rubéola e a 2ª etapa da campanha contra a pólio. João Pessoa se integra a uma ação nacional liderada pelo Ministério da Saúde, que está convocando pais ou responsáveis para que levem as crianças menores de cinco anos para tomar as gotinhas contra a paralisia e, ao mesmo tempo, se vacinarem contra a rubéola.
A vacinação ocorrerá das 8h às 17h nas Unidades de Saúde da Família (USF) e em postos móveis instalados em hospitais, shoppings e Terminal Rodoviário.

A meta da SMS é vacinar 52.658 crianças, sendo 10.606 menores de 1 ano e 42.052 de 1 a 4 anos. Na primeira etapa da vacinação contra a pólio, realizada no dia 16 de junho deste ano, o município superou a meta com a utilização de 50.596 doses, atingindo uma cobertura de 96% das crianças nesta faixa etária.
Para Josânia Firmo, chefe da seção de imunização do município, mesmo as crianças que já foram imunizadas em junho devem ir novamente ao posto de saúde neste sábado para afastar qualquer risco de paralisia infantil, mantendo a doença erradicada no Brasil.

Josânia explicou os adultos (entre 20 e 39 anos) que levarem as crianças ao posto para se vacinarem devem também tomar a vacina contra a rubéola. “É importante levar a caderneta de vacinação para a atualização das vacinas que tiverem em atraso”, lembra.

A poliomielite é uma doença infecto-contagiosa viral aguda que pode provocar a paralisia dos membros inferiores ou até levar a morte. O vírus se instala e se multiplica no tubo digestivo e logo pode invadir o sistema nervoso central e atacar as células motoras. O último caso da poliomielite no País aconteceu em 1989 no município paraibano de Sousa e, desde então, a doença está erradicada no País graças a campanhas contínuas promovidas pelo Ministério da Saúde.

Vacinação contra Rubéola – A campanha nacional de vacinação contra a rubéola será iniciada neste sábado e segue até o dia 12 de setembro, tendo como ápice o dia 30 de agosto. A meta do município de João Pessoa é imunizar mais de 247 mil pessoas, ou seja, 85% da população nessa faixa etária.

O objetivo da campanha é interromper a transmissão endêmica da rubéola, eliminando essa doença e a Síndrome da Rubéola Congênita até 2010 no Brasil. Em 2006, Rio de Janeiro e Minas Gerais apresentaram surtos de rubéola e, no ano passado, foi ampliada para 20 estados, incluindo a Paraíba. Em João Pessoa, em 2007, foram confirmados 50 casos, já este ano foram notificados 31 casos, mas apenas quatro confirmados.
Sintomas – A rubéola é uma doença viral e de alto contágio, que se caracteriza por apresentar manchas róseas que se iniciam na face, no couro cabeludo e pescoço, espalhando-se pelo corpo. A doença tem uma evolução benigna e raramente apresenta complicações, mas é perigosa durante a gravidez, pelo risco de malformações crônicas no feto e no recém-nascido.

Casos – De acordo com a gerente de vigilância epidemiológica, Nadja Rocha, em 2007 houve surto da doença em Campina Grande e outros municípios do Estado, o que acabou refletindo no aumento de casos na Capital. Barreiras sanitárias realizadas pelo município e o Estado e a parceria com outras instituições fizeram os índices de incidência caíram bastante na Capital.