SMS promove oficina para prevenção de acidentes

Por - em 26

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) promove nesta terça-feira (24) a Primeira Oficina de Biossegurança entre os profissionais de saúde. O objetivo do evento é prevenir acidentes pérfuro-cortantes e orientar para a utilização do equipamento de biossegurança. A oficina será realizada no Hotel Netuanah.

Segundo o diretor do Centro de Testagem e Aconselhamento em DST/Aids, Roberto Maia, o objetivo de promover o evento surgiu da preocupação com o número de acidentes pérfuro-cortantes na hora da coleta de sangue nos hospitais. “A preocupação vem principalmente do Complexo Hospitalar Mangabeira (Ortotrauma), onde aconteceram alguns acidentes em 2008. Outra preocupação é o uso errado ou a falta de uso dos equipamentos de biossegurança”, comentou.

O objetivo é que este tipo de acidente diminua o máximo possível e que os profissionais de saúde possam se conscientizar da importância de usar os equipamentos de biossegurança. “A oficina será ministrada pelo gerente de Vigilância Sanitária, Ivanildo Brasileiro”, explicou Roberto.

De acordo com Ivanildo Brasileiro, durante a oficina serão abordadas as questões de segurança e coleta, transporte de amostra, manejo de resíduos e como é a rotina de emergência, caso haja um acidente. “Vamos explicar como usar e quais são os equipamentos de biossegurança. Todo profissional tem que usar máscara, luvas e aventais, mas esses equipamentos podem variar de material dependendo do trabalho que o profissional esteja fazendo”, afirmou Ivanildo.

Biossegurança – É o conjunto de ações voltadas para prevenir ou minimizar os riscos para profissionais de saúde que trabalham com materiais biológicos.

Cuidados– Não reencapar agulhas, não desconectar as agulhas das seringas, não quebrar ou entortar as agulhas, desprezar pérfuro-cortantes em recipiente adequado, não jogar pérfuro-cortantes no lixo comum, não deixar agulhas nas camas ou berços dos pacientes, não usar agulhas para pregar cartazes nos murais, nunca ultrapassar o limite da capacidade do coletor de material pérfuro-cortante, utilizar luvas de procedimentos para punção venosa e coleta de sangue, manusear materiais cortantes com cuidado

Riscos de contaminação acidental
– 0,3% para HIV *, 4 a 10% para Hepatite C e 30 a 40% para Hepatite B. *O risco aumenta se o paciente for co-infectado com Hepatite C.