SMS realiza ações educativas em saúde e alerta para o combate ao Aedes Aegypti

Por - em 438

Luís Sousafoto.Ivomar Gomes Pereira (39)

“Aprendi muita coisa de saúde aqui hoje. Na apresentação do teatro com a dentista, aprendi que nós temos que ter muito cuidado com os nossos dentes e com toda a nossa boca. Também descobri muito sobre o mosquito que transmite a dengue e outras doenças. Devemos ter muito cuidado em nossas casas e também nas casas vizinhas para não deixar que o mosquito nasça”, relatou Adelaine Gabriela, de 11 anos, após participar de sessões educativas de cinema, teatro e diversas brincadeiras, promovidas, na tarde desta quinta-feira (14), por Agentes de Saúde Ambiental do Centro de Vigilância Ambiental e Zoonoses (Cvaz) e  equipe do Núcleo de Apoio à Saúde da Família (Nasf), na Colônia de Férias, da Igreja Nossa Senhora das Dores, em Mangabeira VIII.

Cerca de 400 crianças e adolescentes estão participando do projeto da Igreja Católica, que conta com apoio das Unidades de Saúde da Família da área. “Esta é a oitava edição da Colônia de Férias, que é um projeto educativo e de evangelização. Ficamos muito felizes com a participação das equipes de saúde na nossa Colônia, por que sempre é importante informar as crianças sobre temas de saúde, para que elas possam também reproduzir esse conhecimento em casa”, enfatizou Alessa Guerra, da equipe de coordenação da Colônia de Férias.

“De uma maneira lúdica, através das brincadeiras, das músicas e teatro nós atraímos as crianças e elas absorvem melhor as orientações passadas. É através da diversão que nós conseguimos transmitir informações importantes e fortalecer o vínculo com a comunidade, trabalhando a promoção à saúde, que é o foco da nossa equipe Nasf 29”, explicou Joana Coelho, apoiadora da Unidade de Saúde da Família Cidade Verde.

E as orientações de saúde e combate à dengue não ficaram apenas no salão paroquial. Uma outra equipe do Nasf e do Cvaz realizaram uma caminhada por diversas ruas de Mangabeira, também na tarde desta quinta-feira, distribuindo panfletos com orientações e alertando a população sobre a importância da participação de todos no combate ao Aedes Aegypti.

“Tem que chamar à atenção mesmo. Todo tipo de alerta é bem vindo para lembrar toda população que é preciso ter cuidado e evitar que apareça o mosquito. Todo mundo precisa agir, cuidar dos quintais, das ruas. As equipes de saúde estão de parabéns por fazer esse trabalho e é muito importante que cada um contribua para que possamos voltar àquele tempo em que o mosquito só fazia raiva e não medo, como acontece hoje”, destacou a moradora do bairro de Mangabeira, Deise Lisboa.

Enquanto as crianças aprendiam brincando e os moradores de Mangabeira eram alertados casa a casa, uma terceira equipe de Vigilância Ambiental, realizava uma capacitação para técnicos de segurança do trabalho e analistas de uma construtora da Capital.

“A construtora tem uma política de gestão de saúde e realizaremos ações nas nossas obras e em todo o entorno, na próxima semana. Não basta combater o mosquito apenas dentro da obra. Por isso vamos sair do canteiro e atuar também junto à vizinhança para colaborar no combate ao Aedes Aegypti. Todo o conhecimento adquirido aqui será repassado para todos os colaboradores de nossas obras, que por sua vez, também irão multiplicar o que aprenderam”, disse a analista ambiental da construtora MRV, Thayana Santiago.

Na próxima quarta-feira (20), às 15h, mais profissionais da construção civil serão capacitados pelo Cvaz, no Auditório do Sindicato da Indústria da Construção Civil de João Pessoa (Sinduscon).