SMS recebe medicamentos para prevenção da anemia ferropriva

Por - em 26

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) recebeu do Ministério da Saúde suplementos de ferro para crianças, gestantes e mulheres até o 3º mês pós-parto.  Foram 420.500 comprimidos de sulfato ferroso, 10.300 frascos de xarope e 175 comprimidos de ácido fólico. Com isso, o Ministério da Saúde pretende, através do Programa Nacional de Suplementação de Ferro, prevenir e controlar a anemia ferropriva (carência de ferro no sangue).

De acordo com dados do Ministério da Saúde, no Brasil, a anemia ferropriva atinge aproximadamente 50% das crianças menores de cinco anos e até 40% das gestantes. Os suplementos adquiridos pela SMS serão distribuídos de acordo com a sua rotina de fornecimento.  As crianças de seis meses a um ano e meio de idade recebem, a cada três meses, um frasco de xarope de sulfato ferroso. Os pais ou responsáveis devem dar uma dose deste xarope uma vez por semana à criança.

Para as gestantes, são fornecidas cartelas de comprimidos de sulfato ferroso e ácido fólico e para as mulheres até o 3º mês pós-parto, são distribuídos os comprimidos de sulfato ferroso. Tanto nas gestantes quando nas mulheres até o 3º mês pós-parto, os comprimidos devem ser administrados diariamente.

As crianças de seis a 18 meses que comparecerem às consultas de rotina serão incluídas no programa e receberão o primeiro frasco do sulfato ferroso, juntamente com as orientações e data de retorno para receber novo frasco. Gestantes, mulheres no pós-parto e mulheres no pós-aborto também vão ser incluídas no programa, de acordo com os critérios estabelecidos pelo Programa Nacional.
 
O que é anemia ferropriva?
 
 A anemia ferropriva é caracterizada como a falta de ferro no organismo e é considerada a principal causa de mortalidade materna e de baixo peso ao nascer entre os brasileiros. É reconhecida também como fator responsável por atraso no desenvolvimento intelectual de crianças e fadiga em adultos.

Embora a anemia ferropriva esteja associada a crianças com menor acesso à alimentação equilibrada e rica em ferro, ela atinge todas as classes sociais devido à vulnerabilidade biológica própria da faixa etária. Durante o período de maior risco, entre seis e 15 meses de vida, é fundamental o consumo de sulfato ferroso.

Com a intensificação do Programa Nacional de Suplementação de Ferro e as ações de educação alimentar e nutricional, João Pessoa põe em prática as estratégias de prevenção à anemia ferropriva recomendadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em benefício da segurança alimentar e nutricional e saúde dos pessoenses.