Soluções de problemas ambientais: ampliada a rede de multiplicadores

Por - em 27

A rede de multiplicadores destinada a solucionar problemas ambientais, que começou a ser formada no ano passado pela Autarquia Especial Municipal de Limpeza Urbana (Emlur), já está se expandindo. Isso porque dois dos alunos que passaram pelo curso oferecido pela Autarquia no mês de novembro último estão promovendo a sensibilização de outras 20 pessoas.

Os primeiros multiplicadores a transmitir os conhecimentos absorvidos no curso foram os representantes do Centro Alquimista, no bairro de Gramame. Outras sensibilizações já estão agendadas e a meta da Emlur é que até fevereiro próximo a rede de sensibilizadores já integre 1.000 pessoas.

Preparação – Cada sensibilizador fica responsável pela elaboração de um plano de meta e nele são apontados os problemas da comunidade onde vive e atua, bem como o que irá fazer para solucioná-los. Durante a sensibilização, a ser concluída no dia 4 de fevereiro, os 20 participantes receberão informações sobre educação ambiental, ecossistemas urbanos, consumo, desenvolvimento sustentável, resíduos sólidos, saneamento ambiental, os ‘3 Rs’ (reciclar, reutilizar e reduzir o consumo), coleta seletiva e transformação do lixo em energia.

Eles também responderão questionários sobre a realidade da comunidade onde vivem, participarão de dinâmica e assistirão a vídeos. Ao final, os participantes do curso fazem um diagnóstico dos problemas das comunidades, aplicam a matriz GUT (gravidade, urgência, tendência) para definir prioridades e elaboraram o plano de metas.

Atuação – Participaram do curso promovido em novembro do ano passado pela Emlur 56 pessoas representantes de 23 associações. Além de apontar os problemas ambientais das áreas onde atuam, esses multiplicadores ficaram responsáveis pela formação de no mínimo outras 15 pessoas. “Essas pessoas conhecem de perto a realidade de cada localidade e nosso objetivo é que elas se tornem protagonistas, capazes de atuar para solucionar problemas ambientais das áreas onde vivem”, explicou o diretor administrativo, Coriolano Coutinho.

A Autarquia também está fornecendo o material necessário – vídeos e apostilas, para que as sensibilizações sejam realizadas. Além disso, os educadores ambientais da Emlur estão acompanhando o processo como espectadores, uma vez que a idéia principal é de tornar os multiplicadores protagonistas. “Estamos acompanhando o processo, mas o nosso objetivo é que essas pessoas sejam protagonistas, isto é, atuem apontando soluções práticas para problemas ambientais”, comentou o diretor.