Som das 6 tem Adeildo Vieira e Anne Raelly nesta sexta

Por - em 24

Os diferentes gêneros musicais, com letras bordadas em linguagem coloquial, mas antes de tudo universal, vão marcar o show do cantor e compositor Adeildo Vieira. Ele se apresenta no projeto ‘Som das 6’ desta sexta-feira (23), no Ponto de Cem Réis. O evento, que começa a partir das 18h, terá ainda como atração a intérprete pessoense Anne Raelly. A realização é da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope).

No repertório de Adeildo Vieira estão músicas do último trabalho do artista, o DVD “Chega Junto”, gravado no Theatro Santa Roza. Entre as composições bastante conhecidas do público está “Amorério”. A beleza melódica e poética da canção foi utilizada como trilha da propaganda de um shopping local, para o Dia dos Namorados deste ano, fazendo muito sucesso na cidade.

Adeildo nasceu em Itabaiana, terra de artistas como Sivuca e o poeta Zé da Luz. Até os 15 anos de idade, o contato do compositor com a cultura aconteceu principalmente por intermédio do rádio. Por esse meio de comunicação, ele conheceu importantes mestres da música nacional, a exemplo de Luiz Gonzaga, Luiz Vieira, Orlando Silva, Trio Nordestino e Antônio Barros.

No final da década de 70, Adeildo se radicou em João Pessoa. Na Capital, começou a aflorar a necessidade de trabalhar com música. Foi morar no bairro de Jaguaribe, em frente à casa dos irmãos Pedro Osmar e Paulo Ró. Foi nesse momento que as experiências artísticas começaram a acontecer. Participou dos projetos Fala Bairros, Musiclube e Jaguaribe Carne, iniciativas importantes para a formação estética e política do artista paraibano.

A carreira artística de Adeildo foi marcada pela participação em festivais de música. Ele chegou a ganhar alguns prêmios em diferentes eventos desse tipo. O primeiro CD da carreira solo, depois de ter sido integrante do grupo Mama Jazz, foi o “Diário de Bordo”. Com o álbum, conquistou o Troféu Imprensa de 2000, na categoria de melhor disco da Paraíba. O trabalho tem duas parcerias com o poeta paraibano Lúcio Lins (falecido), em músicas como “Fora do Circo” e “Memória das Águas”.

Em junho de 2006, Adeildo Vieira viajou para Portugal, iniciando a divulgação de seu trabalho na Europa. A incursão pelo velho mundo mostrou a capacidade do compositor paraibano de navegar por expressões universais. Em 2009, ele lançou o CD “Há braços”, o segundo da carreira.

Dois anos depois, o histórico Theatro Santa Roza foi palco para a gravação do primeiro DVD do artista, intitulado “Chega Junto”. Essa fase representou uma espécie de celebração da cena musical paraibana, pois contou com a participação de artistas como Gláucia Lima, Dida Vieira, Eleonora Falcone, Glória Fonseca, Débora Vieira e outros nomes locais.

Anne Raelly – A artista apresenta uma proposta musical que tem influência de diversos estilos da música popular brasileira. Ela navega pelo samba, bossa nova, passando pela MPB até chegar ao pop. Mesmo apresentando características dessas manifestações mais amplas, o trabalho demonstra a singularidade da música regional.

A roupagem eclética do repertório de Anne Raelly enfatiza ainda no palco a marca nordestina, por meio de sonoridades como o forró, baião, maracatu, coco de roda e ciranda. No currículo, a artista traz participações em shows de nomes importantes da música brasileira. Entre eles está Fagner, Chico César, Armandinho, Paulo Moura e Quinteto Violado. Ela participou também de vários festivais nordestinos.

Atualmente, a intérprete vem desenvolvendo pesquisas sobre canto popular e etnomusicologia. O objetivo é enriquecer o trabalho autoral e de intérprete. Anne Raelly se prepara agora para iniciar a gravação do primeiro CD solo da carreira. O álbum trará canções tanto autorais como de outros compositores.